rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Futebol Feminino 2019 Copa do mundo Brasil Marta

Publicado em • Modificado em

Brasil vence Itália, se classifica para as oitavas e Marta se torna maior artilheira em Copas

media
Marta e as jogadoras do Brasil comemoram gol contra as italianas no jogo em Valenciennes. Foto: REUTERS/Phil Noble

A seleção brasileira garantiu vaga na próxima fase da Copa da Mundo ao vencer nesta terça-feira (18) a Itália com um gol de Marta, de pênalti. A atacante atinge comemorou 18 gols em Copas do Mundo e se tornou a maior artilheira da história da competição.


Do enviado especial a Valenciennes,

A conquista pessoal de Marta corou uma noite em que a aplicação tática, garra e concentração foram fundamentais para a equipe brasileira atingir seu principal objetivo: passar para as oitavas de final da competição.

A vitória contra as italianas devolveu a confiança que fez falta no jogo contra a Austrália, que goleou a Jamaica por 4 a 1 e ficou com a segunda colocação do grupo. As três equipes terminaram a fase de grupos com seis pontos, mas a Itália, apesar da derrota, garantiu o primeiro lugar pelo saldo de gols. Com o terceiro lugar, a equipe brasileira ainda depende de outros resultados para conhecer sua adversária na próxima fase.  

Pressionada para conquistar um bom resultado para selar a classificação, a seleção brasileira entrou em campo bastante modificada. Além da ausência já prevista de Formiga, suspensa por dois cartões amarelos, a contusão na coxa esquerda de Andressa Alves, confirmada em exame na manhã desta terça-feira, fez o treinador Vadão fazer novas mudanças na equipe titular.

Andressinha surgiu no meio campo para suprir a ausência de Formiga e Ludmila foi titularizada para compensar a falta de Andressa.

O time começou pressionando, mas encontrou uma defesa bem armada. No primeiro tempo, as melhores oportunidades do Brasil vieram com bola parada, em cobrança de escanteios, com a goleira italiana fazendo boas defesas nos chutes de Debinha e na tentativa de gol olímpico de Marta.

A Itália, no entanto, teve as oportunidades mais claras de gols na primeira etapa. Aos 4 minutos, a atacante Giacinti foi lançada na esquerda, cortou para dentro, obrigando Bárbara a fazer boa defesa no chute rasteiro colocado. Ela voltou a ter outra chace clara aos 36 minutos, quando se viu livre de marcação na área, mas chutou em cima da goleira brasileira, que garantiu outra boa defesa.  

Na volta do intervalo, com Marta ainda em campo, mostrando evolução na sua condição física, o Brasil voltou com maior força ofensiva. As chances vieram tanto em cobrança de falta, com Andressinha batendo na trave, e até nas disputas de bolas aéreas, com Katheleen tentando gol de cabeça.

Vadão trocou Cristiane para a entrada de Bia Zaneratto, que teve oportunismo em lance de velocidade de Ludmila, mas o chute saiu para fora.

O gol só veio mesmo em lance individual de Debinha, que derrubada na área, conseguiu o pênalti que Marta cobrou com eficiência garantindo a vitória e ampliando seu impressionante recorde pessoal. Ela marcou seu 17° gol em Mundiais e ampliou seu recorde histórico. Aos superar o alemão Klose, que marcou 16 vezes, a alagoana se isola na artilharia de Copas do Mundo.