rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Esportes
rss itunes

Neymar: um divórcio difícil com o PSG

Por Elcio Ramalho

Neymar fica ou vai embora do PSG nesta temporada? A história é tratada como um enredo de novela, com capítulos diários na imprensa esportiva francesa, brasileira e espanhola.   

Com colaboração de Lucas Senra

A relação do camisa 10 com o Paris Saint-Germain, que no contrato deve durar até 2022, está desgastada e o epílogo pode estar perto. Nas últimas semanas, uma série de especulações, desentendimentos e declarações confirmam o clima de divórcio.  

Desde a final da Copa América, o assunto tomou conta das manchetes da imprensa e com um desfecho aparentemente previsível: Neymar sai do PSG, só não se sabe para onde.

De férias no Brasil, e afastado por contusão da seleção brasileira, o camisa 10 teria avisado à direção do PSG seu desejo de deixar Paris. Uma entrevista do presidente do clube, Nasser El Khelaifi, à revista France Football, revelou a disposição de deixar as portas abertas para uma ruptura. Ele disse que Neymar nunca foi obrigado a assinar com o PSG e o clube não toleraria mais comportamentos de estrelas.   

Desde então, os rumores cresceram para uma possível volta de Neymar para Barcelona, proposta que tem o apoio de seus ex-companheiros Lionel Messi e Luis Suarez. Mas a recém-contratação do francês Antoine Griezmann, um dos protagonistas do título mundial da França ano passado, se tornou mais um dos obstáculos para o retorno de Neymar à Catalunha. Ofertas de dois jogadores no negócio, como Philippe Coutinho e Ivan Raktic, mais uma soma em dinheiro, como chegou a ser divulgada, não agradaram à direção parisiense.

Outras especulações dizem que Neymar não se oporia a jogar na Juventus, ao lado de Cristiano Ronaldo, Bayer de Munique, ou mesmo nos gramados ingleses, jogando pelo Manchester United, ou ainda, defender as cores do Real Madrid.

Cobiçado, apesar de tudo

Aos 27 anos, o craque brasileiro, apesar de todas as críticas e polêmicas extracampo, ainda é desejado pelos principais clubes de futebol do mundo. O atleta, que desembarcou em Paris com status de astro, adquirido pelo valor recorde de €222 milhões, buscou um protagonismo que não tinha no clube catalão, afinal, para os torcedores do Barcelona Rei é um só: Lionel Messi. Mas Neymar, principalmente após a virada histórica na Champions League, os 6x1 em cima do próprio PSG, encantou os espanhóis, que o nomearam príncipe.

Os franceses que o quiseram elevá-lo ao status de “novo rei da França”, e o Catar, dono do clube, não mediram esforços para que este conto de fadas se tornasse realidade. Mas as ausências do brasileiro nos momentos decisivos na Liga dos Campeões em duas ocasiões, esfriaram uma relação prevista para durar pelo menos cinco anos.

Mas o próprio Neymar está buscando a porta de saída e deixando os torcedores parisienses apreensivos.  

Ficar ou sair?

Mesmo na pré-temporada, nos arredores do estádio há uma boa circulação de torcedores de todo o mundo, mas algo inusitado chama a atenção: um francês com a camisa do Barcelona. Mathieu explica: “Eu amo os dois times, a equipe que eu prefiro é o PSG, mas no cenário internacional é o Barcelona”, confessa. No entanto, ele prefere que o craque continue na capital francesa. “Eu penso que para o PGS ganhar uma Liga dos Campões, Neymar pode ser útil; seria interessante voltar ao Barcelona, mas eles já têm um ataque sólido, tem o Griezmann que está para chegar. Penso que a única possibilidade seja ficar no Paris Saint Germain”, afirma.

Um torcedor marroquino de férias na cidade faz compras na loja oficial do clube, tira fotos do estádio. Sorridente, parece estar otimista com a nova temporada e com Neymar. “Quando o Neymar veio para o PSG, o time se transformou em outra coisa. A saída dele seria um grande problema, é um jogador simpático. O Neymar do Barça não é o Neymar do Paris Saint Germain, não entendo, mas adoro este jogador”, admite.

O verão europeu é o período do ano que mais atrai turistas. Aproveitando o tempo bom, vários turistas brasileiros vêm a Paris conhecer a Cidade Luz, e para onde os seus holofotes estão virados nos últimos tempos: o Parque dos Príncipes.

Alessandro tira fotos com filhos pequenos e com a esposa, e o assunto sobre o craque brasileiro é motivo de elogios, mas também de questionamentos. “É difícil bater o time que ele está jogando. Ele é um grande jogador. Quando veio (a Paris), achei que seria uma grande oportunidade, voltar será pior. Ele deve um retorno ao PSG”, opina.      

"Falta profissionalismo"

O gaúcho Alexandre, ostentando sua camisa gremista, não poupa críticas ao brasileiro. “Ele tem potencial para ser melhor do mundo, mas está faltando muito profissionalismo para ele”.  

Leticia, brasileira torcedora do Barcelona, sonha em ver o ídolo voltando a vestir a camisa de seu clube, mas faz uma ressalva: “Que ele foque, tenha uma postura de jogador, uma postura de atleta. Ele está com o ego muito aflorado, não sei o que ele está pensado. Ele tem que focar, ver o que é melhor para o clube que ele vai ficar”.

Na próxima terça-feira (23), Neymar viaja junto com o PSG para a China onde farão jogos amistosos contra a Inter de Milão e o Espanyol.  No dia 3 de agosto joga a final da Copa da França na cidade chinesa de Shenzhen contra o Rennes, partida esta que pode ser a última do brasileiro pelo clube francês. Ciente de toda a situação, o técnico Thomas Tuchel, disse que enquanto Neymar permanecer, é considerado seu jogador e pretende utilizá-lo na equipe.   

Contra a sua vontade, Neymar pode ficar no clube parisiense. Resta saber se a torcida continuará carinhosa com o brasileiro ou inventará outro refrão para um ídolo que prefere vestir outra camisa.

PSG aposta em experiência imersiva para atrair visitantes ao Parque dos Príncipes

Atividades esportivas gratuitas agitam verão parisiense com evento Paris Plages

Autonomia para árbitros punirem clubes com derrota diante de atos racistas é um avanço, diz Observatório

Futebol feminino dos Estados Unidos: títulos, polêmicas e admiração popular

Jogo do Brasil contra França vale vaga nas quartas da Copa e quebra de jejum

Copa do Mundo feminina: Brasil atrai torcedoras pela primeira vez aos estádios

"Realizei um sonho de criança”, diz tenista brasileiro de cadeira de rodas em Roland Garros

Roland Garros atrai turistas brasileiros, mas tenistas do país decepcionam

Roland Garros tem estreia de quadras e apenas um brasileiro na briga pelo título de 2019

Finais europeias só com times da Inglaterra: o que explica o atual sucesso do futebol inglês?

“Ainda estou me adaptando à Fórmula E”, diz Felipe Massa após nono lugar no E-Prix de Paris

Primeira boxeadora do Irã a disputar luta no exterior decide ficar na França para fugir da prisão

“É um sonho”, diz juíza brasileira escalada para Mundial feminino de futebol

Preconceito e falta de oportunidades fazem dançarinos de hip hop trocarem Brasil pela Europa