rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Bento 16 Catolicismo Igreja Itália Religião Vaticano

Publicado em • Modificado em

João Paulo II é beatificado diante de uma multidão de fiéis

media
Uma multidão de fiéis acompanhou a cerimônia de beatificação de João Paulo II, na praça de São Pedro, em Roma. REUTERS/Stefano Rellandini

O papa João Paulo II foi proclamado beato por seu sucessor Bento 16 na manhã deste domingo, primeiro de maio. A cerimônia na praça de São Pedro, no Vaticano, foi acompanhada por cerca de um milhão de fiéis de vários países do mundo, em Roma.


No momento em que Bento 16 proclamou João Paulo II beato, um retrato gigante do papa polonês, morto em abril de 2005, foi exibido sob os aplausos da multidão na praça de São Pedro. A cerimônia de beatificação em Roma seguiu a tradição católica e foi iniciada pela leitura das virtudes cristãs de João Paulo II, pelo cardeal Vallini, vigário-geral de Roma.

Bento 16 disse que aceitou declarar seu antecessor beato, atendendo o desejo de vários fiéis. João Paulo II foi um dos papas mais carismáticos da história da Igreja Católica e seu processo de beatificação, etapa anterior à canonização, foi rápido e durou apenas 6 anos. Karol Wojtyla foi nomeado papa em 1978 e morreu aos 84 anos em 2005, após quase 27 anos de pontificado. O dia dedicado ao novo beato será o 22 de outubro.

A emoção de Bento 16, amigo de João Paulo II, era visível, assim como da religiosa francesa Marie Simon-Pierre que participou da cerimônia no Vaticano. A cura milagrosa da doença de Parkinson de Marie Simon-Pierre foi reconhecida como o primeiro milagre de João Paulo II, permitindo a beatificação do papa polonês.

A cerimônia contou ainda com a participação de 87 delegações estrangeiras. Vinte e dois chefes de Estado ou de governo foram a Roma assistir a beatificação. O vice-presidente Michel Temer representou o Brasil.

Procissão diante do caixão

Após a cerimônia de beatificação, começou a procissão diante do caixão de João Paulo II, retirado da cripta do Vaticano para a ocasião e colocado no altar da Basílica de São Pedro. A procissão foi aberta pelo papa Bento 16, seguido pelos cardeais, delegações oficiais e religiosos. Em seguida, os fiéis puderam começar a venerar o caixão de João Paulo II, que ficará exposto na Basílica de São Pedro até as 5 horas manhã de segunda-feira (meia-noite em Brasília), para que toda a multidão possa vê-lo.