rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Fraude Hillary Clinton Manifestação Rússia Vladimir Putin

Publicado em • Modificado em

Putin acusa EUA de incitar manifestações na Rússia

media
O premiê russo Vladimir Putin durante declaração em Moscou, nesta quinta-feira. REUTERS/Alexsey Druginyn/RIA Novosti/Pool

O primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, criticou a oposição russa, que contesta a vitória de seu partido nas eleições legislativas, e acusou os Estados Unidos de terem participação nas manifestações que agitam as grandes cidades russas desde segunda-feira. A secretária de estado norte-americana, Hillary Clinton, se disse preocupada com as condições de realização do pleito e demonstrou seu apoio ao povo russo.


Em meio a uma onda de protestos contra os resultados das eleições legislativas que já resultaram na prisão de centenas de pessoas nos últimos quatro dias na Rússia, o primeiro-ministro acusou os Estados Unidos de terem incitado as manifestações. “A primeira coisa que a secretária de estado norte-americana fez foi dizer que nossas eleições não foram honestas. Ela deu um sinal para alguns ativistas no interior do país”, declarou Vladimir Putin.

Os Estados Unidos têm mostrado seu apoio às críticas feitas pela oposição russa aos resultados das eleições. Nessa quinta-feira, durante a reunião de cúpula da Otan em Bruxelas, Hillary Clinton se disse novamente preocupada com a situação na Rússia. “Nós apoiamos os direitos e as aspirações do povo russo”, disse a representante da diplomacia americana.

O presidente russo Dmitri Medvedev tenta acalmar as manifestações. “O essencial é que todos se acalmem e que o novo parlamento possa trabalhar”, disse o chefe de estado, apesar de frisar que os protestos constituem uma “expressão da democracia”. Nesta quinta-feira o Partido Comunista, principal formação de oposição do parlamento na Rússia, acusou as autoridades do país de tentar calar os cidadãos. O grupo pede a liberação imediata dos opositores presos durante os protestos.

Novas manifestações estão previstas para esta sexta-feira.