rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Crise Espanha Governo Mariano Rajoy Posse Premiê

Publicado em • Modificado em

Economia deve estar no centro do discurso de posse de Mariano Rajoy

media
Maior desafio do novo chefe de governo da Espanha, Mariano Rajoy, é evitar a recessão. Reuters/Miguel Vidal

O futuro chefe do governo espanhol, o conservador Mariano Rajoy, eleito em novembro, pronuncia nesta segunda-feira no parlamento o seu discurso de posse. O tema central deve ser a luta para reduzir os déficits públicos e a taxa de desemprego.


Fina Iñiguez, correspondente da Rádio França Internacional em Barcelona

O Parlamento Espanhol inicia nesta segunda-feira o debate do primeiro dia da posse de Mariano Rajoy, o líder conservador do Partido Popular (PP) e novo primeiro-ministro eleito por uma ampla maioria nas eleições de 20 de novembro.

Mariano Rajoy, no entanto, sá vai assumir como primeiro-ministro de fato na quarta-feira. Ele ainda tem que jurar ou prometer o cargo ao rei da Espanha e deve receber na terça-feira o previsível apoio da Câmara dos Deputados, onde o seu partido de centro-direita possui maioria absoluta.

O maior desafio de Rajoy vai ser explicar o que o seu governo vai fazer durante os próximos quatro anos. Os inimigos políticos, começando pelo derrotado Partido Socialista Espanhol (PSOE), acusam o novo premiê eleito de ser pouco claro e de não mostrar suas verdadeiras intenções.

Recessão

O panorama da Espanha que o líder do PP vai encontrar é o de uma economia prestes a entrar em recessão, com o maior desemprego da União Europeia - cerca de 21,5% da força de trabalho - e un déficit orçamentário de cerca de 6,5% do Produto Interno Bruto (PIB).

A sessão de posse no Congresso dos Deputados começa às 12h, no horário espanhol (9h em Brasília) e espera-se que o novo premiê espanhol apresente um plano geral de governo com reformas no mercado de trabalho, no sistema financeiro e na administração, mas sem dar muitos detalhes. Analistas garantem que um dos principais objetivos do seu governo vai ser diminuir o número de desempregados, estimado hoje em mais de 5 milhões.

Apesar de Rajoy não ter oferecido até agora informações exatas sobre como pretende atacar a crise econômica, o seu partido já avançou que ele vai anunciar "medidas não gratas" para poder cumprir com o compromisso de um limite que vai exigir reformas a curto e médio prazo.

Rajoy inistiu nas últimas semanas que não vai adotar nenhuma decisão até assumir de fato a presidência do governo e conhecer os dados definitivos do déficit de 2011 e a previsão real de crescimento para 2012.

Pesquisa

De acordo com uma pesquisa divulgada neste final de semana no jornal El País, quase a metade dos espanhóis (49%) concorda que vão ser necessários sacrifícios para superar a crise atual e praticamente a totalidade dos entrevistados (94%) diz acreditar que o fim do túnel ainda está muito longe.