rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Alemanha Angela Merkel Judaísmo Judeus

Publicado em • Modificado em

Chanceler alemã fará visita inédita a ex-campo de concentração de Dachau

media
Prisioneiros de Dachau comemoram a liberação, no dia 29 de abril de 1945. Wikipedia

Esta será a primeira vez que um chefe de governo alemão vai até o local, segundo o porta-voz Steffen Seibert. A chanceler vai depositar uma coroa de flores e fará um breve discurso em homenagem às vítimas do Holocausto da Segunda Guerra. Em seguida, visitará a construção onde funcionava o campo.


Em um comunicado, o vice-presidente do Comitê Internacional de Dachau, organização que reúne ex-prisioneiros do campo de concentração, lembrou que a visita é simbólica. Esta é a primeira vez que um chanceler visita o local.

"Esta visita será sempre associada ao fato que os horrores do passado nunca devem ser esquecidas. Esta atitude da chanceler, de respeito em relação aos ex-prisioneiros, é muito importante para nós, os sobreviventes", disse.

Mais de 200 mil pessoas foram enviadas para o campo de Dachau entre 1933 e 1945, e 41 mil morreram. Inaugurado no dia 22 de março de 1933 para abrigar prisioneiros políticos, mas depois recebeu judeus, testemunhas de Jeová, homossexuais e ciganos, perseguidos pelos nazistas na época do conflito. Estima-se que mais de seis milhões de judeus tenham morrido durante o conflito.

No mesmo dia, a chanceler, que está em campanha para as legislativas previstas no dia 22 de setembro, dará um comício na cidade, situada nos arredores de Munique.