rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Antonis Samaras Aurora Dourada Grécia Justiça Neonazismo Neonazistas

Publicado em • Modificado em

Deputados neonazistas gregos são indiciados por formação de organização criminosa

media
O deputado Yannis Lagos na sua chegada ao tribunal grego. Reuters

Os quatro deputados do partido neonazista Aurora Dourada foram indiciados nesta quarta-feira, 2 de outubro de 2013, na Grécia por "constituição e participação em uma organização criminosa". Apenas um dos parlamentares, Yannis Lagos, foi mantido em prisão preventiva. Os outros três tiveram liberdade condicional decretada, mas não poderão deixar o país até o julgamento.


O deputado Yannis Lagos continua detido porque é suspeito de envolvimento no assassinato do músico antifascista Pavlos Fyssas. A morte do cantor de rap, no dia 18 de setembro, em Atenas, deu origem às investigações que levaram a uma ofensiva da justiça e da polícia contra o partido extremista Aurora Dourada.

Ao todo, 18 deputados da legenda foram detidos no final de semana na vasta operação. Entre eles, o líder do Aurora Dourada Nikos Michaloliakos, de 56 anos, que deve comparecer ao tribunal na tarde de hoje para depor. A Justiça deve pronunciar em seguida se ele será indiciado ou não.

O Aurora Dourada, que vem ganhando terreno no país em crise, acusa o governo grego de “oportunismo político por causa das próximas eleições municipais”. O partido entrou no Parlamento pela primeira vez em 2012. O primeiro-ministro grego Antonis Samaras disse que “o Aurora Dourada está sendo destruído de acordo com a lei e a Constituição”.