rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Bulgária Islamismo Radical Prisão Atentado Terrorismo Charlie Hebdo

Publicado em • Modificado em

Bulgária prende francês suspeito de ligação com um dos irmãos Kouachi

media
O francês Joachin Fritz-Joly , de 29 anos, no tribunal em Haskovo, na Bulgária, nesta segunda-feira 12 de janeiro. REUTERS/BGNES/MARICA

Um francês detido na Bulgária no dia 1° de janeiro que tentava chegar à Síria é suspeito de ter ligações com Chérif Kouachi, um dos autores do ataque contra Charlie Hebdo na quarta-feira (7). O atentado contra o jornal satírico, cometido pelos dois irmãos Kouachi, deixou 12 mortos e foi o pior da história recente da França.


O mandado de prisão emitido pela França contra Joachin Fritz-Joly menciona a suspeita da participação dele em uma rede "criminosa" armada com objetivo de organizar ações terroristas. Antes da partida dele para a Turquia, no dia 30 de dezembro, o francês esteve várias vezes em contato com um dos irmãos Kouachi.

Joachin tem 29 anos e é de origem haitiana. Ele foi detido para interrogatório no dia 1° de janeiro juntamente com o filho, de 3 anos, enquanto tentava passar pela fronteira entre a Bulgária e a Turquia a bordo de um ônibus.

Mandado europeu de prisão

A promotoria de Haskovo, no sul da Bulgária, indicou inicialmente que se tratava de um mandado de prisão europeu, emitido após a denúncia da ex-esposa de Joachin. Ela o acusou de sequestrar o filho do casal para levá-lo à Síria e ser educado nos princípios do islamismo radical.

O menino já foi entregue à mãe. O suspeito afirmou ter viajado com o filho e a atual companheira dele para passar férias em Istambul. Joachin aceitou na segunda-feira (11) o princípio de sua extradição. A justiça búlgara deve tomar uma decisão na próxima sexta-feira (16) sobre o caso.