rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Acordo Jean-Claude Juncker Grécia Crise Dívida Alexis Tsipras

Publicado em • Modificado em

Presidente da Comissão Europeia faz proposta "de última hora" à Grécia

media
O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, teria pedido que a Grécia aceite a proposta apresentada pelos credores no sábado. REUTERS/Yves Herman

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, propôs nesta segunda-feira (30) uma solução de última hora ao primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, para chegar a um acordo com Atenas. O prazo para que o governo grego pague a dívida de € 1,6 bilhão ao Fundo Monetário Internacional (FMI) termina à meia-noite de hoje.


Por telefone, Juncker pediu a Tsipras que aceite o último plano de reformas dos credores, apresentado no sábado passado, além do apoio ao "Sim" no referendo do próximo domingo convocado na Grécia.

A solução de último minuto não muda as propostas apresentadas no fim de semana, mas inclui "uma explicação bastante pedagógica do que está sobre a mesa", afirmou uma fonte da Comissão Europeia.

Juncker teria pedido a Tsipras que envie uma carta aceitando as propostas de sábado das três instituições credoras, o Banco Central Europeu (BCE), o Fundo Monetário Internacional (FMI) e a União Europeia (UE) dirigida a ele, ao presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, assim como à chanceler alemã, Angela Merkel, e ao presidente francês, François Hollande. Se Tsipras aceitar a proposta, ele poderia abrir o caminho para a convocação de outra reunião do Eurogrupo para fechar o acordo, afirma a fonte.

Na reunião de emergência do sábado passado, o Eurogrupo rejeitou um pedido da Grécia para ampliar o plano de resgate financeiro UE-FMI, que termina em poucas horas. A Grécia, sem liquidez, pode cair em default à meia-noite (pelo horário de Washington). Tudo indica que o país não conseguirá pagar a parcela que deve ao FMI.

Merkel não foi informada

 Angela Merkel declarou que não está a par da nova proposta feita à Grécia. "A última oferta da Comissão Europeia que conheço é a de sexta-feira, e não posso dizer mais nada", afirmou, assegurado que as portas continuam abertas para Atenas.

Mais cedo, o ministro grego das Finanças, Yanis Varoufakis, confirmou que a Grécia não fará o pagamento ao FMI. Na segunda-feira, o primeiro-ministro Alexis Tsipras já havia dado a entender que a parcela não seria quitada em razão da "asfixia" financeira na qual Atenas se encontra, após a recusa dos credores de prolongar o programa de ajuda da UE e do FMI até julho.

Gregos defendem proposta de Juncker

Em uma entrevista a uma rádio grega, o eurodeputado do partido Syriza, Stelios Kouloglou, considerou que "a iniciativa de Juncker deve ser aceita". Ele afirmou que os "líderes de todas as bancadas parlamentares em Bruxelas" pediram que o presidente da Comissão Europeia "retomasse as negociações para chegar a um acordo, mesmo que fosse de último minuto".