rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Acordo do Brexit recebe apoio preliminar do Parlamento britânico
Economia
rss itunes

Bolsa europeia lança índice alinhado à meta da COP 21

Na segunda-feira (30), primeiro dia dos trabalhos da COP 21, a grande conferência da ONU sobre o clima de Paris, a principal bolsa de valores da zona do euro, a Euronext, lançou uma nova versão do índice Low Carbon 100 Europe, que avalia as empresas de acordo com seu grau de responsabilidade ecológica.

O mecanismo, estabelecido em 2008 por um grupo de especialistas que reuniu de banqueiros a ONGs, passando por traders e lideranças políticas, determina, entre as 300 maiores companhias de capital aberto do continente, as 100 mais comprometidas com a redução de emissões de poluentes.

O professor Stéphane Voisin, membro do comitê científico da Fundação GoodPlanet, que participou da criação do Low Carbon, explica que a vocação do índice é selecionar as 100 empresas europeias que têm a melhor performance em termos de redução das emissões de CO2. Para isso, "ele considera, de um lado, a intensidade histórica das emissões de gás carbônico e, do outro, a trajetória de redução; em linhas gerais, o esforço das empresas para reduzir suas emissões". A nova versão determina o alinhamento à meta da COP 21, de delimitar o aumento da temperatura a um teto de 2°C em relação à era pré-industrial. "A ideia deste índice é estabelecer valores compatíveis com um mundo e uma economia que, no fim do século, não podem ultrapassar esses dois graus", explica Voisin.

Para o especialista, a iniciativa tem o potencial de disseminar no meio empresarial a concepção de que o compromisso ecológico é benéfico para os negócios. Gradualmente, o índice poderia desconstruir o preconceito de que lucro e ecologia são incompatíveis. "É uma forma de provar isso", analisa Voisin, acrescentando que é "preciso adicionar várias nuances e precauções a essa afirmação". Mesmo assim, "nós demonstramos que as empresas menos emissoras têm a melhor performance num período relativamente longo, considerando que o índice existe desde 2008. E isso é uma boa notícia para o investimento responsável e para a mudança climática".

Filtragem tecnológica

Mas, ainda que as 100 empresas sinalizadas garantam uma chancela de responsabilidade ambiental e que os traders comprovem a viabilidade econômica do pregão carbono zero, ainda era difícil precisar se o índice deixava o mercado financeiro menos poluente como um todo. Para isso, a comissão presidida pelo ex-ministro francês do Desenvolvimento Pascal Canfin, que estabeleceu o índice, criou uma "filtragem tecnológica". A ideia é justamente traçar um panorama claro do quão "verde" é a carteira de ações dos investidores.

"A filtragem tecnológica permite saber exatamente no que estamos investindo. Eu faço uma metáfora: se você enfiar cabeça no forno e o pé na geladeira, em tese, você manterá uma temperatura estável de 37 graus, o que não dá dimensão do risco que você corre nos pés e na cabeça. O risco global que você corre é o caráter insustentável dessa posição. A ideia é a mesma: além da média fornecida pelas empresas e pelo índice, é preciso ver o que acontece na cabeça e nas pernas. Ou seja, no que chamamos de zona cinzenta das energias fósseis e na zona verde, das energias renováveis. É preciso ver se essa exposição está no caminho certo, da transição energética."

A versão lançada nesta segunda-feira melhorou essa filtragem tecnológica, de modo que, em breve, poderemos saber exatamente a impacto do mercado financeiro de baixo carbono no combate ao aquecimento global.

Portugal: “milagre econômico de esquerda” terá novos desafios após a crise

Guerra comercial EUA-China favorece algodão do Brasil, que se torna 2º exportador mundial

Fechamento de duas aéreas francesas evidencia desafios de low cost intercontinentais

Envelhecimento na Europa causa impacto na economia e exige reformas de aposentadorias

Marcas de fast fashion oferecem conserto, reciclagem e revenda de roupas

Franceses são maiores empregadores estrangeiros no Brasil; rixa prejudica novos negócios

Baixar alíquota máxima do IR seria mais um “presente para os ricos”, diz discípulo de Piketty

No 1º salão após venda à Boeing, Embraer foca em defesa, jatos e inovação

Em meio a cortes na Defesa, governo acerta compra de mísseis europeus por € 200 mi

Cortes do governo Bolsonaro prejudicam agricultura familiar, apontam especialistas na FAO

Brasil não corre risco de “virar uma Argentina”, apesar de confusões de Bolsonaro

Incentivos fiscais fazem doações milionárias à Notre-Dame recaírem sobre o Estado francês