rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Linha Direta
rss itunes

Criminalidade cai por cinco anos seguidos na Dinamarca, mas sobe entre os idosos

A criminalidade vem caindo ano após ano na Dinamarca. De 2009 a 2015, o número de infrações legais no país caiu 20%. Mas as estatísticas mostram dados curiosos: a criminalidade entre os jovens caiu substancialmente mas vem aumentando entre as pessoas com mais de 60 anos de idade.

Margareth Marmori, correspondente da RFI em Copenhague

De acordo com o Instituto de Estatísticas da Dinamarca, desde o início deste século, o número de pessoas de 60 a 79 anos que foram condenadas pela Justiça mais do que dobrou. No ano 2000, os idosos que já tinham sido condenados por algum tipo de infração da lei não passavam de 7 mil pessoas, mas em 2015 eles chegaram a 16 mil pessoas. A maior parte das condenações dos idosos foi resultante de fraudes, desrespeito às leis de trânsito, porte de armas e uso de drogas.

O fato de os dinamarqueses estarem ficando mais velhos não explica o fenômeno, porque nesse mesmo período a participação dos idosos no total da população cresceu apenas 36 por cento. Os estudiosos ainda não chegaram a uma conclusão sobre o motivo desse aumento, mas há alguns fatores que podem ajudar a entender o fenômeno. Um deles é que os idosos de hoje são mais saudáveis e ágeis, o que poderia incitar alguns deles a transgredir a lei.

Pesquisadores entrevistados pelo jornal dinamarquês Kristeligt Dagblad explicam também que a atual geração de idosos foi jovem nos anos 60 e 70, quando a criminalidade era mais comum, havia menos vigilância da sociedade e os valores morais foram muito questionados. Por nove anos consecutivos, de 2006 a 2015, o número de pessoas com menos de 18 anos que haviam sido condenadas por infrações ao código penal caiu quase pela metade.

Queda na criminalidade juvenil

De acordo com o Ministério da Justiça da Dinamarca, a principal razão para a queda na criminalidade juvenil está na mudança de hábitos dos jovens, que adotaram um estilo de vida mais saudável com mais prática de esportes e menor consumo de drogas e de álcool. Além disso, os jovens estariam passando menos tempo nas ruas e ficando mais em casa, onde mantêm contato com os amigos através das redes sociais.

A queda acentuada da criminalidade juvenil é uma boa notícia tanto para a atual quanto para as futuras gerações porque as pessoas que desrespeitam a lei na juventude tendem a voltar a cometer crimes quando se tornam adultos. Segundo o Instituto de Estatísticas da Dinamarca a escola, ou a falta dela, ajuda a explicar pelo menos parte da origem do problema. De acordo com o instituto, a chance de uma pessoa ter sido condenada por algum crime antes dos 25 anos de idade é cinco vezes maior se ela não concluiu o ensino fundamental.

Novas formas de criminalidade

De modo geral, os números sobre a criminalidade são muito positivos. A redução aconteceu para quase todos os tipos de infrações como agressões físicas, assaltos e roubos, mas o número de assassinatos se manteve estável. Além disso, houve aumento dos crimes sexuais, o que aconteceu porque mais pessoas estão fazendo denúncias de pedofilia, abuso sexual e estupro. O crescimento de novas formas de criminalidade, como por exemplo os delitos pela internet e os crimes econômicos, também preocupa as autoridades. Além disso, a polícia prevê o aumento de crimes cometidos por imigrantes recém-chegados ao país.

Argentina usará parte do empréstimo do FMI para conter escalada do dólar

Trump prefere jogar culpa nos democratas a assumir ônus da separação dos menores e seus pais

Candidato mais cotado à presidência da Colômbia coloca em risco acordo com as Farc

Londres: um ano após incêndio na Torre Grenfell, 68 famílias seguem sem moradia

Trump vai convencer Kim Jong-Un a abandonar o programa nuclear da Coreia do Norte?

Pipas incendiárias lançadas de Gaza destroem 20 km de plantações em Israel

Após queda de premiê, população mantém protestos na Jordânia contra austeridade

Restrições a importações de carros pode gerar guerra comercial entre Alemanha e EUA

Espanha: governo de Sánchez terá extrema-esquerda e partidos pró-independência

Governo de Rajoy é derrubado por moção de censura no Parlamento da Espanha

Veto contra lei da eutanásia em Portugal: nenhum partido quis pagar o ônus político de uma legalização

Itália: eleitores desaprovam rejeição do voto popular em escolha de chefe de governo

Espanha: um dos maiores casos de corrupção da Europa pode afastar Rajoy

Eleitores pró-aborto desafiam católicos dogmáticos em referendo na Irlanda