rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Giuseppe Conte anuncia demissão do cargo de primeiro-ministro da Itália

Fraude Barcelona Lionel Messi Tribunal Multa Futebol

Publicado em • Modificado em

Pena de Messi por fraude é transformada em multa na Espanha

media
Lionel Messi foi condenado por tribunal a pagar multa de multa de € 252 mil por fraude fiscal, mas se livrou da prisão. REUTERS/Stringer/File photo

Tribunal espanhol aprovou a substituição da pena de 21 meses de prisão para o craque argentino Lionel Messi, do FC Barcelona, por uma multa de € 252 mil, informou nesta sexta-feira (7) a justiça local.


A sentença, com data de 6 de julho e divulgada pelo tribunal provincial de Barcelona, também comuta a pena de 15 meses de prisão para Jorge Messi, pai do camisa 10 do Barça, por uma multa de 180 mil euros. Os dois foram condenados por uma fraude fiscal de 4,1 milhões de euros, procedentes dos direitos de imagem do jogador.

O tribunal disse em sua decisão que, tendo em conta a ausência de registos criminais dos condenados, a sentença foi substituída por uma multa de 400 euros por dia de encarceramento evitada para cada um, o que corresponde ao teto máximo deste tipo de multa - o tribunal salientou "o elevado poder aquisitivo dos condenados". A acusação não se opôs a esta alternativa.

Multas

Messi também havia sido condenado a pagar outra multa de € 2,1 milhões, além da quantia devida às autoridades fiscais, e seu pai uma multa de € 1,3 milhão. Eles foram condenados por terem criado, com consultores fiscais, uma rede de empresas com sede no Reino Unido, na Suíça, em Belize e no Uruguai, que recebeu direitos de receitas relacionadas com a imagem do futebol entre 2007 e 2009, evitando pagar impostos sobre os seus direitos na Espanha, onde vive desde os 13 anos de idade.

Messi é um dos muitos astros do futebol internacional que vivem em Espanha e que tiveram problemas com as autoridades fiscais. Um outro exemplo é seu companheiro de equipe argentino, Javier Mascherano, condenado em janeiro de 2016 por sonegação de impostos, ou mesmo grandes rivais esportivos como Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, que deverá comparecer ao tribunal em 31 de Julho, também por causa de uma acusação de fraude fiscal.