rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Rajoy vai pedir ao Senado destituição de presidente da Catalunha
RFI CONVIDA
rss itunes

Escritora infantil passa mensagem de diversidade e tolerância

Por Augusto Pinheiro

A escritora brasileira Isabel Cintra, que mora em Estocolmo, esteve em Paris para participar do evento da Jornada de Portas Abertas para as Famílias, da associação Alter Brasilis, com seu livro infantil "Bem-vindo à Cidade", lançado no ano passado em Portugal.

A obra, ilustrada por seu irmão Zeka Cintra, conta a história de um grupo de animais que, cansados da vida pacata do bosque, decidem se mudar para a cidade. "Eles buscam aventuras e novas oportunidades. Quis fazer algo muito lúdico, misturando bichos e pessoas", explicou em entrevista à RFI Brasil.

O Livro infantil "Bem-Vindo à cidade". Arquivo Pessoal

Segundo Isabel, o livro é composto por duas partes, e a segunda apenas será lançada no ano que vem. "A mensagem tem a ver com a urbanização. Quero apresentar esse tema para as crianças, de criar oportunidades para aqueles que chegam."

Além disso, a escritora lança em dezembro deste ano outro livro infantil, "Corvo-correio", com o selo da Flip, a Festa Literária Internacional de Paraty. O livro, que trata de preconceito e diversidade, ficou entre os três finalistas do prêmio Off do evento.

Na obra, o corvo José sempre teve o sonho de pertencer ao grupo dos pássaros mensageiros, os pombos-correio. Entretanto, ao pedir emprego à imponente chefe dos correios, a coruja Mafalda, foi duramente impedido pelo fato de possuir penas negras. "É um livro bonito, porque traz a mensagem de tolerância e da aceitação", finaliza.

 

Portaria do governo enfraquece combate ao trabalho escravo no Brasil, diz especialista da OIT

“Arte precisa passar uma mensagem”, diz goiano de 15 anos que expõe obra em Paris

Consultora de moda e estilo mostra bastidores de marcas de luxo de Paris para brasileiras

ATD Quarto Mundo: Extrema pobreza não é apenas uma questão de poder aquisitivo

“Materiais têm potência e personalidade”, diz Artur Lescher em Paris

Jorge Antunes: “Faço música eletrônica para mexer com intelecto, e não com o esqueleto”

“Nosso festival é um projeto de paz e harmonia”, diz Andréa Darocha, organizadora do Festival de Cinema Latino de Epernay.

“Nobel legitima luta contra armas nucleares”, diz brasileiro da Ican

“Béjart me disse que o mundo precisava de coreógrafos”, conta Claudio Bernardo

“Sem gravadora, estou livre para fazer a música que eu gosto”, declara a cantora Mariana da Cruz

Cildo Meireles: “A arte, cuja função é não ter função, é imprescindível”

Cinemas do Brasil precisam de mais cuidado, dizem documentaristas em Biarritz

“Referendo catalão pode resultar em violência social”, prevê cientista político espanhol

“Precisamos dizer ‘basta’ a esse retrocesso que está acontecendo no Brasil”, diz o autor Henrique Schneider

“Há uma seletividade política na justiça brasileira”, diz jurista Carol Proner