rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Sérvia Homofobia Parada gay

Publicado em • Modificado em

Lésbica assumida, premiê sérvia participa da Parada Gay de Belgrado

media
A primeira-ministra da Sérvia, Ana Brnabic durante Parada Gay de Belgrado. REUTERS/Marko Djurica

A primeira-ministra da Sérvia, Ana Brnabic, participou da Parada Gay de Belgrado neste domingo (17). Lésbica assumida, em uma nação de maioria cristã ortodoxa, ela afirmou que seu país "não é homofóbico" e que sua nomeação em junho foi "um passo enorme" para a construção de uma sociedade tolerante.


Brnabic, de 41 anos, tornou-se há três meses a primeira mulher chefe de um governo na Sérvia, país de sete milhões de habitantes. "O governo da Sérvia está aqui para todos os cidadãos, tanto para a maioria como para as minorias, para mostrar que respeita a diversidade", declarou a primeira-ministra, citada pela agência de notícias Beta.

Segurando uma enorme bandeira arco-íris, os manifestantes se encaminharam até a Praça da República, em um percurso vigiado por um significativo dispositivo policial, já que em 2011 confrontos violentos deixaram mais de cem feridos durante a passeata. Nenhum incidente foi registrado.

Outros dois ministros, assim como o prefeito de Belgrado, Sinisa Mali, também participaram do evento. "Era algo impensável há alguns anos. Em pouco tempo, será normal abordar temas que ainda não podemos falar hoje", declarou a chefe de Governo em uma entrevista publicada neste domingo no jornal "Politika".

A presença de um primeiro-ministro na Parada Gay é um gesto sem precedentes em um país muito tradicionalista – que negocia sua adesão à União Europeia (UE). A homofobia é algo comum na Sérvia, como em outros vizinhos dos Balcãs. Recentemente, um chefe da Igreja Ortodoxa local comparou a homossexualidade com a pedofilia e o incesto.

(Com informações da AFP)