rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Separatistas Catalunha Independentistas

Publicado em • Modificado em

Após ser convocado pela Justiça, Puigdemont é esperado na Espanha

media
O presidente destituído do governo catalão, Carles Puigdemont, é esperando nesta quinta-feira na Espanha REUTERS/Yves Herman

O dirigente separatista Carles Puigdemont foi convocado pela Justiça espanhola a comparecer nesta quinta (2) e sexta-feira (3), tendo em vista as acusações por “rebelião” após a declaração da independência da Catalunha em 27 de Outubro.


O presidente destituído fez um pronunciamento em Bruxelas, anunciando que iria se mudar para a cidade com alguns de seus ministros para “explicar ao mundo as falhas democráticas da Justiça espanhola”.

No fim desta terça-feira (31), uma juíza de instrução da Audiência Nacional, jurisdição espanhola especializada em casos complexos, anunciou a convocação de Puigdemont e de seus 13 ministros.

Em caso de desrespeito da convocação, a Justiça pode fazer uso de um mandado de busca e de apreensão.

Prisão preventiva

A juíza da Audiência Nacional afirmou que o governo Catalão "ignorou as decisões da justiça e continuou a colocar em prática medidas necessárias para a criação de um Estado catalão independente sob a forma de uma república”.

Puigdemont e seu gabinete correm o risco de sofrer uma detenção preventiva, como ocorreu com dois militantes de movimentos associativos separatistas em outubro deste ano.  

A presidente do Parlamento Catalão, Carme Forcadell, afastada de suas funções, também foi convocada diante da Corte Suprema nesta semana.