rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Brexit Banco Central Europeu

Publicado em • Modificado em

Brexit: bancos do Reino Unido podem ter problemas para operar na UE

media
Sede do Banco Central Europeu em Frakfurt, Alemanha REUTERS/Kai Pfaffenbach

O Banco Central Europeu (BCE) mostrou preocupação nesta segunda-feira (6) que os bancos internacionais com sede em Londres dependerão de "empresas fictícias" para continuar negociando na União Europeia (EU) após o Brexit, mantendo os principais serviços na capital do Reino Unido.


De acordo com uma fonte próxima ao BCE, ​​a presidente do órgão supervisor de bancos europeus, Danièle Nouy, manifestou o seu receio diante dos ministros das Finanças da UE, que estão reunidos em Bruxelas.

Enquanto o Reino Unido deve deixar a UE no final de março de 2019, Londres está tentando manter o domínio da cidade como um centro financeiro, para se afastar de seus concorrentes europeus, como Frankfurt ou Paris.

Como o Reino Unido decidiu embarcar em um "difícil" Brexit, os bancos com sede em Londres perderiam "seu passaporte financeiro", o que lhes permite oferecer seus serviços de Londres a clientes dos outros 27 países.

Para continuar a operar no bloco, as instituições financeiras devem estabelecer uma nova sede em um país da UE.

Vários bancos já indicaram planos para transferir empregos para outros centros financeiros europeus, incluindo Frankfurt, mas também Paris e Dublin.

Na quarta-feira passada, um alto funcionário do Banco da Inglaterra (BoE) advertiu que cerca de 10.000 empregos em bancos e seguros poderiam ser transferidos do Reino Unido imediatamente após o Brexit.

 

(Com informações da AFP)