rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Barcelona Carles Puigdemont Independentistas

Publicado em • Modificado em

Polícia teme que Puigdemont use esgotos para entrar ilegalmente em Barcelona

media
Manifestantes saíram às ruas de Barcelona com máscaras de representando Carles Puigdemont. REUTERS/Sergio Perez

A polícia catalã tem feito o possível para evitar a entrada ilegal de Carles Puigdemont em Barcelona. Até mesmo os esgotos da cidade estão sendo vasculhados. Caso consiga chegar no Parlamento, o líder regional, que está exilado na Bélgica, poderia ser empossado. Mas se for capturado antes, ao atravessar a fronteira, será detido por rebelião e sedição.


Sob pressão judicial, o presidente do Parlamento da Catalunha, Roger Torrent, adiou indefinidamente a sessão que seria realizada nesta terça-feira (30) para empossar Puigdemont como presidente regional. Porém, Torrent reiterou que o líder separatista continua sendo o único candidato para ocupar o cargo, mesmo se ele continua exilado em Bruxelas.

Se quiser assumir o poder, Puigdemont deverá assistir pessoalmente a cerimônia de posse no Parlamento catalão. No entanto, como é acusado de rebelião e sedição, ele corre o risco de ser preso ao atravessar a fronteira.

Diante desse impasse, vários rumores circulam sobre uma possível entrada clandestina de Puigdemont no país. “Vamos fazer tudo para que ele não consiga atravessar a fronteira sem ser preso, seja de helicóptero, barco ou no porta-malas de um carro”, declarou na semana passada o ministro do Interior espanhol, Juan Ignacio Zoido.

Nas últimas horas a polícia começou a vasculhar a cidade. Além da fronteira, as forças de ordem vigiam a entrada do Zoológico, situado perto do Parlamento, e os esgotos das redondezas, temendo que Puigdemont já esteja escondido na região. A foto de uma avenida de Barcelona postada na conta Instagram do líder catalão alimentou ainda mais a suspeita de que ele já estivesse na cidade.

Os partidários do movimento de independência foram convocados para manifestações no centro de Barcelona e, depois, nos arredores da Câmara. As organizações independentistas pediram aos participantes que usem máscaras de Puigdemont, com a intenção de lotar as ruas com o rosto de seu líder. Há quem tema que, com tantos “sósias” nas ruas, o líder separatista consiga se misturar na multidão e entrar no Parlamento.