rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Alemanha Carnaval Polícia Queimadura Bruxas

Publicado em • Modificado em

Foliões fantasiados de bruxas queimam mulher em "caldeirão" na Alemanha

media
Polícia da cidade de Eppingen, na Alemanha, recuperou o "caldeirão" onde uma garota de 18 anos teve as pernas queimadas por foliões, em 3 de fevereiro de 2018. Reprodução Youtube

A polícia alemã está investigando um grupo de “bruxas” que, numa brincadeira de carnaval, teria queimado uma mulher de 18 anos em um caldeirão durante um desfile pré-carnavalesco em Eppingen, cidade de 21 mil habitantes no sudoeste da Alemanha. O incidente ocorreu na noite do sábado (3), durante uma parada de bruxas, desfile com participação de quase duas mil pessoas, que atrai anualmente cerca de sete mil espectadores.


A vítima fazia parte da plateia e teria sido entregue pelos seus próprios acompanhantes a um grupo de “bruxas”, que puxavam um carrinho com um latão com água fervendo, aquecido por um fogão a lenha. Segundo testemunhas, a mulher foi retida sobre o caldeirão, tendo queimado as pernas até a altura do joelho. Ela foi deixada na calçada, gritando de dor, enquanto as bruxas continuaram a marcha sem prestar socorro. A jovem foi levada de helicóptero a uma clínica da região, com queimaduras de segundo grau.

Dias depois, a polícia conseguiu identificar alguns integrantes do grupo de bruxas que causou o incidente, mas procura os principais envolvidos, dois indivíduos que estavam fantasiados de bruxa e que seguraram a vítima e a mantiveram sobre o caldeirão. Eles estavam mascarados, o que dificulta a identificação.

Também há controvérsia sobre se a mulher teve as pernas queimadas pelo vapor ou se ela chegou a ser colocada dentro da água fervendo. Na terça-feira (6), a vítima, ainda hospitalizada, ainda não tinha sido ouvida pelos investigadores. Os suspeitos são acusados de lesão corporal e de fugirem sem prestar socorro. A polícia também informou que está avaliando vídeos e fotos realizados durante o desfile, para esclarecer exatamente o que ocorreu.

Evento pode ser cancelado

O prefeito da cidade, Klaus Holaschke, afirmou que o evento, realizado desde 2003, pode ser cancelado e que haverá mudanças quanto à segurança dos desfiles carnavalescos que acontecerão na próxima semana. “Nas atuais circunstâncias, não posso afirmar que tudo continuará como antes“, disse, acrescentando que irá pensar sobre uma possível proibição do desfile anual das bruxas de Eppingen.

Entre as questões que ainda não foram esclarecidas está como foi possível que um carro alegórico levasse um caldeirão com fogo e água fervendo, algo que normalmente não é permitido em desfiles de carnaval, por motivos de segurança. Uma porta-voz da prefeitura de Eppingen ressaltou que houve controle dos carros alegóricos antes do início da parada e que o veículo não tinha água fervente no momento da inspeção.

Nas mídias sociais, o incidente causou fortes reações. O bloco do qual supostamente faziam parte os foliões envolvidos no incidente também afirmou que vem recebendo mensagens com ameaças.