rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Aeroporto França Onda de frio Neve Europa

Publicado em • Modificado em

Neve fecha aeroportos e bloqueia estradas na Europa

media
O aeroporto de Genebra passou a manhã fechado por conta da nevasca. Reuters

O último dia da frente fria siberiana que provoca caos em aeroportos na Europa tem forte queda de neve em boa parte da França. Entre 20 e 30 centímetros de neve foram registrados no sul do país, na região de Montpellier, onde várias estradas estão fechadas e 2.000 motoristas passaram a noite em seus carros. Vários aeroportos europeus operam parcialmente.


Em toda a Europa, a onda de frio já matou mais de 50 pessoas desde sexta-feira passada. A maioria das vítimas são sem-teto. A neve perturba a circulação nas estradas dos países do oeste do continente, além do tráfego férroviário e aéreo.

Vários voos foram cancelados ou sofreram atrasos nos aeroportos britânicos nesta quinta-feira (1). Na Escócia, os aeroportos de Glasgow e Edimburgo estão fechados até 15h pelo horário local. Na Irlanda, a companhia Ryan Air cancelou todos os voos que chegam e saem de Dublin.

Na Suíça, o aeroporto de Genebra ficou fechado até 11h30. Depois, reiniciou as decolagens, mas os pousos só devem recomeçar depois de 13h30 pelo horário local.

Treze horas para rodar 1 km no sul da França

Na França, a região de Montpellier (sul) amanheceu coberta de neve. A circulação de ônibus e do tramway foi interrompida na cidade. Creches, escolas, bibliotecas municipais e ginásios esportivos permanecem fechados.

Caminhoneiros ficaram bloqueados nos departamentos franceses de Hérault e dos Pirineus Orientais, mas os transtornos chegaram até a Catalunha, na Espanha.

Motoristas que deixaram Marselha para ir em direção a Toulouse e Montpellier relatam aos canais de TV o inferno que vivenciam nas estradas da região. Centenas de carros e caminhões estavam bloqueados na rodovia A9 nesta manhã. Alguns relataram que precisaram de 13 horas para avançar um quilômetro.

No norte do país, a queda de neve foi menos intensa: 3 centímetros foram registrados em Paris. Funcionários da prefeitura e vereadores municipais dormiram nas ruas para "alertar" o poder público sobre a situação dos sem-teto. Uma contagem realizada recentemente mostrou que 3.000 pessoas dormem nas calçadas em Paris. A prefeitura abriu 1.900 vagas adicionais nos albergues municipais desde o início da frente fria.

No total, 55 departamentos franceses seguiam sob vigilância na manhã de quinta-feira. Das regiões centro-oeste ao leste, passando pelos Alpes, o serviço nacional de meteorologia prevê a permanência da neve seguida de um episódio chuvoso que deve favorecer a formação de placas de gelo nas estradas.