rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Facebook Escândalo Mark Zuckerberg Dados Pessoais Vazamento Tecnologia

Publicado em • Modificado em

Escândalo Facebook: Parlamento Europeu exige presença de Zuckerberg

media
Mark Zuckerberg testemunha no Congresso dos Estados Unidos em 10/04/2018. REUTERS/Aaron P. Bernstein

O presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, exigiu nesta quarta-feira (18) que o presidente do Facebook, Mark Zuckerberg, compareça pessoalmente para se explicar aos eurodeputados sobre a utilização indevida e não-autorizada de dados pessoais de 87 milhões de usuários da rede social, apenas na Europa.  


"Todos os grupos políticos insistem na absoluta necessidade de sua presença em pessoa, como aconteceu no Congresso dos Estados Unidos", escreveu Tajani em uma mensagem dirigida a Zuckerberg.

Desde que estourou, em 20 de março deste ano, o escândalo da Cambridge Analytica - empresa que usava dados de milhões de usuários do Facebook em benefício próprio -, Tajani convidou o presidente do Facebook a comparecer ante os representantes dos 500 milhões de cidadãos da UE o quanto antes.

Zuckerberg quer mandar vice

Mas Zuckerberg, que passou dez horas diante dos congressistas americanos na semana passada, propôs a ida do vice-presidente encarregado de assuntos públicos do grupo, Joel Kaplan.

"Estamos convencidos de que os milhões de europeus afetados pelo escândalo Cambridge Analytica merecem uma explicação completa e profunda por parte do principal responsável do Facebook, como no caso dos cidadãos norte-americanos", argumentou Tajani em sua mensagem.

O vice-presidente da Comissão Europeia, Andrus Ansip, se reuniu na terça-feira (17) na Califórnia com Zuckerberg e lhe disse que "o convite do Parlamento Europeu era uma maneira de restaurar a confiança" com as autoridades europeias, apontou nesta quarta a comissária de Justiça e Proteção dos Consumidores, Vera Jurova, diante dos eurodeputados, reunidos em Estrasburgo.