rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Linha Direta
rss itunes

Estátua polêmica marca os 200 anos de Karl Marx, o pai do comunismo

Nesse sábado (5), o mundo lembra os 200 anos de nascimento de Karl Marx. A cidade de Trier, onde nasceu o pensador alemão, comemora a data com uma série de eventos, incluindo a inauguração de uma grande estátua do filósofo doada pela China. O monumento, com mais de 5 metros de altura, é motivo de controvérsia.

Marcio Damasceno, correspondente da RFI em Berlim

O filósofo alemão, devido a sua relação com as ideologias comunistas, continua muito controverso. Uns o veem como o símbolo de tudo de ruim que aconteceu nos últimos anos, como a origem de regimes ditatoriais que provocaram a morte de milhões de pessoas em vários países. Outros o veem como um pensador que mudou o mundo e criou um pensamento original que buscava acabar com as injustiças sociais de seu tempo.

Na Alemanha, assim como no resto do mundo, Marx continua sendo motivo de discussões, e esse aniversário não podia ser diferente. Ele permanece estreitamente associado à ditadura da Alemanha Oriental, ao Muro de Berlim e à divisão do país durante mais de quatro décadas.

Ativistas de esquerda aos pés do monumento de Karl Marx, após um protesto contra a manifestação de grupos de extrema-direita alemães em Chemnitz, Alemanha, em 1º de maio de 2018. REUTERS/Matthias Rietschel

Por outro lado, Marx ainda continua sendo visto por muitos alemães como o criador de um pensamento que se opõe ao capitalismo selvagem, criticado por uma boa parte da população do país. Muitos alemães concordam com o que disse na quinta-feira (3) o presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier, que o filósofo Marx, “apesar de todas as contradições”, mantém seu lugar na história como “um grande pensador alemão”, do qual, segundo ele, “não devemos ter medo”.

A inauguração do monumento a Marx em Trier é mais um exemplo de como o pensador continua dividindo, mesmo na cidade natal dele, onde o filósofo viveu seus primeiros 17 anos de vida. A estátua que será inaugurada neste sábado, em ato solene, é um colosso de 4,4m e com mais de duas toneladas. Com o pedestal, o monumento tem 5,5m e mostra o pensador de pé, segurando um livro.

Presente da China

Para botar ainda mais pimenta na discussão, a estátua é um presente da China. Muitos críticos dizem que a cidade não podia aceitar uma doação de uma ditadura, um país que não respeita os direitos humanos e a liberdade de expressão.

As autoridades de Trier dizem que a estátua não tem a intenção de glorificar Karl Marx, mas encorajar a discussão em torno da herança do pensador. A prefeitura também ressalta ser importante manter os laços de amizade com a China – num viés bem capitalista dessa história. A cidade recebe a visita de 50 mil turistas chineses por ano. Outras estimativas falam em mais de 100 mil turistas por ano.

Para essa clientela, a cidade preparou não só diversas atrações culturais em torno do aniversário de Marx, como souvenires especiais, que vão desde pequenos bustos e patinhos de borracha com a imagem de Marx até uma nota de € 0 com o rosto do pensador alemão - que pode ser comprada por € 3.

Os chineses vão a Trier visitar a casa na qual Marx nasceu, onde existe um museu. O local inaugura neste sábado uma nova exposição permanente sobre o filósofo. A mostra é um dos pontos altos das centenas de eventos realizados na cidade natal de Karl Marx por ocasião do bicentenário do filósofo, que se estendem durante todo o ano de 2018.

70° Emmy é marcado por pedido de casamento e premiação de “The Marvelous Mrs. Maisel”

Hong Kong se recupera da passagem do tufão Mangkhut, o mais forte que já atingiu o território

Em Berlim, congresso sobre violência sexual destaca casos na Igreja Católica

25 anos depois, Acordos de Oslo entre Israel e Palestina parecem cada vez mais distantes

Primárias em Nova York podem concretizar "ano da mulher" do Partido Democrata

Ameaças de sanções contra o Tribunal Penal Internacional reforçam opção isolacionista dos EUA

Suécia: eleições devem confirmar avanço de partido da extrema-direita e anti-imigração

Devido ao Brexit, Reino Unido perde apoio dos países europeus no caso Skripal

Acusado de apoiar terrorismo, Catar pode virar ilha e ficar totalmente isolado

Aufstehen, movimento de esquerda e anti-imigração, é lançado na Alemanha

Ministro italiano pode ser afastado do cargo por bloquear migrantes na Sicília

Papa tenta na Irlanda conquistar católicos afastados por escândalos de pedofilia

Guerra comercial: visando liderança global, EUA e China não devem recuar

Manifestação na Argentina pede fim da imunidade parlamentar de Cristina Kirchner