rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Candidato Governo Primeiro-ministro Itália

Publicado em • Modificado em

Itália: indicado para primeiro-ministro, Giuseppe Conte é acusado de mentir em currículo

media
Futuro chefe de governo italiano é acusado de mentir em currículo Captura de vídeo

Giuseppe Conte, professor de Direito escolhido pela Liga do Norte e o Movimento Cinco Estrelas para dirigir o futuro governo, foi acusado nesta terça-feira (22) de ter mentido em seu currículo.


Em seu CV, ele afirma ter “aprofundado seus estudos de Direito” em inúmeras universidades estrangeiras, entre elas a de Nova York, Cambridge, e Sorbonne em Paris. Uma representante da instituição nova-iorquina, entretanto, disse ao jornal The New York Times que Conte não aparece em nenhum registro. Isso não exclui a possibilidade dele ter participado de cursos de um ou dois dias.

Giuseppe Conte, 54 anos, ensinou Direito em vários estabelecimentos italianos e é titular de uma cadeira em Florença. Ele não tem mestrado ou doutorado, mas contribui com diversas publicações jurídicas.

No currículo, publicado no site do Parlamento Europeu, o provável futuro chefe do governo italiano declara que, entre 2008 e 2012, passou pelo menos um mês por ano estudando na instituição. Em um comunicado, o movimento Cinco Estrelas disse que Conte nunca afirmou ter acompanhado um curso específico ou obtido um diploma em Nova York. “Como qualquer pesquisador, ele foi para o exterior para estudar e aprofundar seus conhecimentos linguísticos em inglês”, diz o texto.

Sorbonne vai verificar participação em pesquisas

A universidade de Cambridge preferiu não fazer comentários, mas fontes afirmam que não há registros dele na instituição. A Sorbonne diz que vai verificar quais foram as pesquisas que tiveram a participação de Conte. As acusações alimentam as dúvidas sobra indicação do professor de Direito, um acadêmico inexperiente em política, para o cargo de primeiro-ministro. O programa da Liga e do Movimento Cinco Estrelas, aliás, que coloca fim à austeridade, assusta a União Europeia.

"Começar mentindo não é certamente a melhor maneira de se apresentar ao chefe de Estado como candidato à presidência do Conselho”, disse Michele Anzaldi, deputado do Partido Democrata. Matteo Salvini e Luigi Di Maio, líderes da Liga do Norte e do movimento Cinco Estrelas, recomendaram nesta segunda-feira (21). ao chefe de Estado italiano, Sergio Matarella, que Conte seja indicado ao cargo de primeiro-ministro. Mas Matarella preferiu consultar os presidentes das duas Câmaras do Parlamento, antes de tomar uma decisão.