rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Migrantes Crianças Croácia

Publicado em • Modificado em

Polícia da Croácia atira contra caminhonete de migrantes e fere gravemente duas crianças

media
Crianças migrantes foram feridas a tiros da polícia na fronteira da Croácia com a Bósnia. ANDREJ ISAKOVIC / AFP

Dois menores migrantes, um afegão e um iraquiano, ambos com 12 anos, foram gravemente feridos a tiros na noite de quarta-feira (30) pela polícia da Croácia. Segundo as autoridades, o veículo que transportava os meninos tentou forçar uma barreira de segurança na fronteira do país com a Bósnia.


O porta-voz da polícia croata, Elis Zodan, indicou que a caminhonete com placa da Áustria não parou no posto de controle na fronteira, o que levou os policiais a abrirem fogo. Só depois de inspecionarem o veículo é que descobriram dentro 29 migrantes, entre eles, 15 menores, a maioria vindos do Afeganistão e do Iraque.

Além dos dois meninos gravemente feridos, outras sete pessoas tiveram ferimentos leves. O motorista da caminhonete conseguiu fugir e está sendo procurado pelas autoridades croatas.

Os dois adolescentes baleados seguem internados em estado grave um hospital da cidade de Zadar, no sul da Croácia. De acordo com o porta-voz da polícia croata, eles não correm risco de vida.

Casos de violência contra menores migrantes não são incomuns na Europa. Em maio, uma criança curda de dois anos foi morta em circunstâncias similares na Bélgica, quando a polícia abriu fogo contra uma van que transportava clandestinos.

Governo da Croácia apoia policiais 

O primeiro-ministro da Croácia, Andrej Plenkovic, lamentou o incidente, anunciou que uma investigação foi aberta, mas expressou seu apoio aos policiais. "A polícia protege as fronteiras da imigração ilegal", declarou.

A Croácia, a Hungria e a Bulgária - primeiros países da União Europeia da rota dos Bálcãs - são frequentemente criticados pela violência do tratamento policial aos migrantes.

Há alguns meses a Bósnia vem se deparando com um intenso fluxo de migrantes, frequentemente homens jovens. Eles tentam encontrar itinerários alternativos em direção à Europa ocidental, já que a fronteira entre a Sérvia e a Croácia passou a ser fortemente policiada nos últimos tempos.

De acordo com as autoridades da Bósnia, 5 mil migrantes entraram no país desde o início deste ano. As organizações humanitárias se preocupam com a gestão destas pessoas, que sobrevivem graças à ajuda de ONGs e de voluntários.