rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
A Semana na Imprensa
rss itunes

Revistas francesas temem que populistas italianos afundem a Europa

Por Adriana Moysés

A ascensão do governo de coalizão formado pelo Movimento 5 Estrelas, de retórica antissistema populista, e o partido de extrema-direita Liga na Itália assusta a imprensa semanal.

A revista Le Point chegou às bancas com a manchete: "Será que esses charlatães vão nos arruninar?" A concorrente L’Obs também constata uma situação de alto risco de ruptura na União Europeia, dizendo que está declarada a guerra entre duas Itálias: de um lado os defensores da moeda única e do outro os antieuro.

Para a Le Point, o novo governo populista italiano tem o efeito de um terremoto no Velho Continente. O pior é que a ameaça de implosão da União Europeia ultrapassa amplamente as fronteiras italianas pelo sucesso dos populistas na Hungria, na Áustria, na Alemanha e no Reino Unido, como foi comprovado pelo Brexit (a saída dos britânicos). Desta vez, o bloco pode afundar, estima a revista Le Point.

A Itália é um elefante na loja europeia de porcelana, diz a publicação semanal. Terceira economia do continente, o país atravessa uma profunda crise institucional, política, econômica e migratória. A eleição de Emmanuel Macron na França não foi suficiente para reverter a tendência nos eleitorados que sentem um aumento das desigualdades, temem os fluxos migratórios e respondem com um voto populista nas urnas. As eleições que ainda vêm pela frente em países atraídos por essa retórica, como a Eslovênia, neste domingo (3), a Suécia, a Dinamarca e a Polônia, podem agravar ainda mais esse quadro.

Fenômeno se alastra

O cientista político francês Dominique Reynié, diretor da Fundação para a Inovação Política, diz nas páginas da Le Point que os populistas estão conquistando a Europa. É um fenômeno que se afirma a cada eleição, apesar do discurso dos que dizem que o risco foi superado e a zona do euro recuperou sua estabilidade.

Para as eleições do Parlamento Europeu em maio de 2019, ele antecipa um plenário amplamente dominado por deputados críticos à União Europeia e antieuro. Os eleitores têm enviado o recado, mas os dirigentes insistem em não compreender a mensagem. A elite política tradicional é pró-europeia, mas errou ao ignorar os sinais enviados da base, deixando os populistas denegrir o projeto europeu. Agora, eles ocuparam o espaço e manipulam a opinião pública com promessas falsas, como guardar as vantagens da União Europeia e jogar fora tudo o que não presta. Uma ilusão.

Na L’Obs, o jornalista e escritor italiano Roberto Saviano, autor do bestseller "Gomorra" sobre a atuação das máfias italianas e sua relação com as instituições do país, adverte que o populismo não é um meteorito, um fragmento que cai repentinamente na Terra. O populismo tem raízes profundas.

Saviano critica os últimos governos do país que acreditaram que distribuindo migalhas aos mais pobres, principalmente a população do sul, eles iriam se aquietar. Nenhum governo recente teve um projeto concreto de desenvolvimento para o sul da Itália, uma região carente e considerada perdida para a máfia, ressalta Saviano. Mas nas eleições, os italianos do sul se manifestam no voto populista. Mas que ninguém se engane, adverte o autor de "Gomorra": o fenômeno se alastra e não é um mal exclusivo da Itália.

Outro escritor italiano, Erri de Luca, acredita que os italianos não darão as costas à União Europeia. « Eles rejeitaram os políticos tradicionais nas últimas eleições por causa da corrupção, da arrogância dos poderosos e da sensação de terem se tornado objetos de um Estado feudal », conclui Erri de Luca. Mais um recado, talvez em vão.

Com recompensa de US$ 25 mi, líder do grupo EI é o homem mais procurado do mundo

Rival de Merkel consegue se impor como homossexual em partido homofóbico

Qualquer que seja o presidente eleito, será difícil tirar Brasil da crise, diz revista francesa Le Point

Psiquiatras franceses defendem Plano Nacional para tratar distúrbios mentais

Revista revela casos de assédio sexual nos conservatórios musicais da França

Livro mostra como poder econômico compra eleição e enfraquece democracia

Francesa mostra circuito de 200 motéis como atração turística do Rio de Janeiro

Revista L’Obs questiona “o que é ser um homem na era pós #Metoo”

Exposição com fotos inéditas dos bastidores da Nouvelle Vague é destaque na imprensa francesa

“Cães dos poderosos”: animais de estimação de presidentes franceses são capa da revista do Le Monde

Projeto de extração de ouro na Guiana Francesa vira "mina da discórdia"

Filme sobre Edir Macedo ilustra poder dos evangélicos no Brasil, diz Le Monde

Juiz uzbeque que criou confusão no Brasil é recordista de arbitragem na Copa