rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Incêndio Grécia Tragédia

Publicado em • Modificado em

Tsipras assume responsabilidade política pela tragédia dos incêndios na Grécia

media
Incêndios já deixaram 87 mortos na Grécia. REUTERS/Costas Baltas

Alexis Tsipras, primeiro-ministro grego, assumiu nesta sexta-feira (27) "a responsabilidade política pela tragédia" dos incêndios a leste de Atenas, que já deixaram 87 mortos. Ele disse que convocou "urgentemente" um conselho ministerial porque queria "inicialmente assumir a plena responsabilidade política por essa tragédia diante do povo grego". Em discurso transmitido ao vivo pela imprensa local, Tsipras pediu que seus ministros tivessem a mesma atitude.


O primeiro-ministro grego expressou "sua dor e angústia pelas vidas humanas perdidas de forma tão injusta e inacreditável". Ele disse ainda que não vai tentar escapar às suas responsabilidades e que tragédias como essa deixam evidentes problemas que estão ausentes do debate público em tempos normais.

Em seu discurso, Tsipras lembrou ainda que há muitas construções na Grécia que foram feitas de maneira irregular, sobre rios ou encostas. Dezenas de moradores e turistas que estavam no balneário de Mati, a 40 quilômetros de Atenas, morreram carbonizados em seus carros nos engarrafamentos nas ruas da cidade ou procurando saídas para a costa. A localidade tem relevo rochoso e boa parte das saídas para a praia está ocupada por casas de veraneio e complexos turísticos.

As autoridades do governo grego que visitaram nesta sexta-feira pelas áreas incendiadas questionaram as violações, durante décadas, das regras de urbanismo e construção. O governo apontou que, nessa área da costa havia pelo menos 4.000 casas construídas irregularmente no meio de florestas de pinheiros.