rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Verão Calor Europa

Publicado em • Modificado em

Renas e ovelhas se protegem do forte calor em túneis da Noruega

media
Renas invadem áreas residenciais e estradas na Noruega em busca de abrigo contra o forte calor. REUTERS/Stoyan Nenov

A onda de calor que castiga a Europa não poupa nem mesmo os animais. Na Noruega, as renas e ovelhas, pouco acostumadas às altas temperaturas no país, estão se refugiando em túneis e preocupando o governo.


As autoridades norueguesas pediram que motoristas fiquem alertas às renas e ovelhas que estão se refugiando em túneis em busca de ar fresco. O fenômeno não é inédito, mas se tornou frequente neste verão, devido às altas temperaturas registradas na região do Ártico durante o verão boreal.

"Faz muito calor há semanas no norte da Noruega. Os animais buscam abrigo em lugares mais frios", declarou Tore Lysberg, funcionário da Statens Vegvesen, agência do governo norueguês encarregada das estradas.

Na quarta-feira (1°) foram registrados recordes de temperatura para esta época do ano nas regiões no norte da Noruega, informou o Instituto Meteorológico do país: 31,2°C no condado de Finnmark, no Círculo Ártico. Desde o começo do ano, esta região registrou temperaturas chamadas de "tropicais", já que os termômetros ultrapassaram os 20°C durante a noite. 

Nos países vizinhos do norte, a situação não é diferente. A Suécia tem o verão mais quente dos últimos 250 anos e a maioria das cidades tem temperaturas superiores a 30°C. A Holanda e a Bélgica também sofrem com um sol escaldante e um calor incomum, com os termômetros marcando até 35°C. 

Paris mantém parques abertos

A França também enfrenta uma sequência de ondas de calor desde o início deste verão. Nesta semana, 67 dos 96 departamentos franceses foram colocados sob alerta devido às altas temperaturas. Algumas cidades chegam a registrar mais de 40°C.

Em Paris, as temperaturas não param de subir e chegam a 37°C neste fim de semana. Para aliviar o sofrimento da população, a prefeitura tomou algumas medidas, como manter alguns parques abertos. 

"Esses locais contam com fontes de água para que as pessoas possam se refrescar. A cidade de Paris também coloca em prática um dispositivo de segurança específico para que essa abertura aconteça nas melhores condições a parisienses e turistas", indica a prefeitura em comunicado.

Prédios públicos também disponibilizam algumas salas com ar-condicionado para indivíduos em situação vulnerável. "Pessoas inscritas no nosso sistema serão contatadas para serem lembradas sobre medidas preventivas contra o calor", indica o documento. Médicos voluntários também estão de plantão para atender a população, avisa a prefeitura. 

Dois mortos na Espanha

Na Espanha, que chega a registrar 44°C nesta sexta-feira (3), duas pessoas morreram devido ao calor. Um homem que trabalhava em uma rodovia e um idoso de 78 anos que fazia jardinagem não resistiram às altas temperaturas. 

Dia 13 de julho, na pequena cidade espanhola de Montoro, no sul, foram registrados 47,3°C - o recorde deste verão na Europa. Nesta semana foi Portugal que registrou a mais alta temperatura: 45,2°C em Alvega, a 150 quilômetros de Lisboa.

Na Itália, a ilha da Sardenha marcou 40°C, enquanto no norte do país os termômetros não marcam menos que 35°C. Em Roma, a proteção civil lembra a população da importância de se hidratar e distribui garrafas de água mineral aos turistas.