rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Prisão Rússia Ucrânia Crimeia

Publicado em • Modificado em

Comunidade artística internacional pede liberdade do diretor ucraniano Oleg Sentsov

media
Foto distribuída pelo Alto Comissariado dos Direitos Humanos na Rússia. HO / AFP

Uma petição com mais de cem nomes de personalidades ligadas principalmente ao cinema mundial foi publicada pelo site do jornal francês Le Monde. Os signatários pedem a liberdade imediata do cineasta ucraniano Oleg Sentsov, preso na Rússia e em greve de fome há três meses.


“Como a saúde de Sentsov parece estar se degradando perigosamente a cada dia, é preciso agir. É preciso agir rápido”, diz o texto de apresentação da petição. A lista inclui diretores como o franco-suíço Jean-Luc Godard, o inglês Ken Loach, o americano Martin Scorsese, o canadense David Cronenberg, os irmãos belgas Dardenne, a alemã Margarethe van Trotta, o russo Andrey Zvyagintsev, o italiano Nani Moretti, o mexicano Alfonso Cuarón, o português João Salavisa, o francês Bertrand Tavernier e muitos outros. Para Abderrahmane Sissako, diretor de Timbuktu entrevistado pela RFI, Sentsov “foi preso para dar um exemplo”.

Opositor da anexação da Crimeia pela Rússia em 2014, Oleg Sentsov, 42 anos, foi condenado a 20 anos de prisão por terrorismo e tráfico de armas, após um julgamento qualificado pela Anistia Internacional como "stalinista".

Sentsov iniciou a greve de fome no dia 14 de maio para pedir a libertação de todos os presos políticos ucranianos na Rússia. Segundo advogados do cineasta, ele já perdeu 30kg e estaria com problemas cardíacos. Familiares do cineasta indicam que Sentsov sente que seu fim está “próximo”.

Os serviços penintenciários da Rússia afirmaram no sábado (11) que o estado de saúde do cineasta era “satisfatório”. No entanto, uma prima de assegurava na quarta-feira (8), que o estado do diretor era “catastrófico”. Na sexta-feira (10), um advogado de Sentsov alertava para a alarmante perda de peso  e que o ativista estava com problemas cardíacos. O sistema carceral russo afirma que “essas informações não correspondem à realidade”.

Pelo telefone

Na última sexta-feira (10), em uma conversa por telefone, o presidente francês, Emmanuel Macron, fez “várias propostas” a Vladimir Putin a fim de encontrar uma solução humanitária urgente para o cineasta, de acordo com o palácio do Eliseu. O líder russo se comprometeu a dar uma resposta em breve.

O escritor americano Stephen King e o ator Johnny Depp também fizeram apelos ao Kremlin pela soltura de Sentsov. A Corte Europeia dos Direitos Humanos pediu no fim do mês passado que a Rússia, forneça “cuidados apropriados” ao cineasta.