rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • França: Polícia afirma ter abatido Chérif Chekatt, suspeito do atentado de Estrasburgo
  • França : Governo decide reabrir feira de Natal de Estrasburgo após ataque terrorista

Eurocopa Futebol Alemanha Turquia

Publicado em • Modificado em

Alemanha vence Turquia na disputa pela organização da Eurocopa 2024

media
O presidente da Federação Nacional de Futebol Alemã, Reinhard Grindel, contente com a notícia Fabrice COFFRINI / AFP

A União das Federações Europeias de Futebol (UEFA) anunciou nesta quinta-feira (27) que a Alemanha vai organizar a Eurocopa em 2024. Os 19 membros do comitê executivo preferiram a nação europeia à Turquia. A decisão foi divulgada no mesmo dia em que o presidente turco Recep Tayyip Erdogan chegou a Berlim para se reaproximar da chanceler alemã Angela Merkel.


A Alemanha conta com a experiência da organização da Copa do Mundo de 2006, quando, em Berlim, a Itália venceu a França na final. Essa é a quarta vez que a Turquia tenta e perde a oportunidade de sediar a Eurocopa.

O anúncio provocou diversas reações. Heiko Maas, ministro alemão das Relações Estrangeiras, disse que essa será “a ocasião de mostrar nossos valores na Alemanha: a abertura para o mundo e a tolerância, a liberdade e o respeito. Nós devemos fazer dessa Eurocopa um torneio para todos os europeus”.

Reinhard Grindel, presidente da Federação Alemã de Futebol, agradeceu ao comitê executivo da UEFA “pela incrível confiança. Tenho um sentimento de responsabilidade. Nós vamos fazer de tudo para estar à altura das expectativas”. Já Reinhard Rauball, presidente da Liga Alemã, afirmou que hoje é um “bom dia para o futebol alemão”.

“O meio político alemão deve mostrar, a partir de agora, como um torneio desse tipo pode ser organizado de forma exemplar, respeitando diferentes princípios como a anticorrupção, a transparência, os direitos humanos, a diversidade, o antidoping e a luta contra a manipulação dos resultados”, defendeu Sylvia Schenk, responsável pelos assuntos esportivos na ONG Transparência Internacional. 

O ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter, também parabenizou a Alemanha. “Que bom que a UEFA retornou a seu formato original e não distribuiu o evento (como em 2020) por todo o continente. A Alemanha, como país-sede, garantirá um torneio de alto nível em termos de infraestrutura e de logística”, escreveu Blatter em seu Twitter.

Decepção para a Turquia

O ministro turco dos Esportes, Muharrem Kasapoglu, julgou nesta quinta-feira “muito triste” para a UEFA que a Turquia não tenha sido designada para sediar a Eurocopa 2024. “Nosso país não perdeu nada. É a Eurocopa que perderá nossa experiência e nossa hospitalidade”, afirmou.

No relatório de avaliação publicado na semana passada, a UEFA apontou, com “preocupação”, a ausência de um “plano de ação na área dos direitos humanos no projeto da Federação Turca de Futebol (FTF)”.

Não é possível afirmar com certeza se o critério dos direitos humanos, introduzido pela primeira vez nas exigências da UEFA, pesou na escolha da Alemanha. Em todo caso, a Turquia tem sofrido fortes críticas quanto ao governo autoritário de Erdogan.