rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Imigrantes Reino Unido Brexit Cidadãos Europa

Publicado em • Modificado em

Europeu ou não, Reino Unido dará prioridade a imigrantes qualificados depois do Brexit

media
O Brexit vai suprimir a livre circulação dos cidadãos europeus, Londres quer "reduzir a imigração de pessoas pouco qualificadas". REUTERS/Toby Melville

A primeira-ministra britânica, Theresa May, anunciou nesta terça-feira (02/10) as novas regras em matéria de imigração no Reino Unido, que entrarão em vigor após o Brexit, que darão prioridade aos trabalhadores qualificados, com o fim da livre circulação de cidadãos europeus.


Segundo a premiê, depois que o Reino Unido deixar a Europa, “será colocado em andamento um sistema de imigração que acabará, de uma vez por todas, com a livre circulação" de cidadãos europeus no Reino Unido. A declaração foi feita pela chefe de governo em um comunicado.

"Será um sistema baseado na capacidade dos trabalhadores e não em sua origem", acrescentou. Este novo sistema, disse, permitirá reduzir a imigração de pessoas pouco qualificadas e colocará o Reino Unido no caminho de uma imigração reduzida a níveis viáveis, como prometeu o governo britânico.

Theresa May se comprometeu durante a campanha para as legislativas de 2017 a reduzir o saldo migratório a menos de 100 mil pessoas ao ano, contra as 273 mil de 2016. A líder britânica deve detalhar este novo sistema na quarta-feira, em um congresso do Partido Conservador em Birmingham, no centro da Inglaterra.

Triagem financeira

De acordo com as novas regras, quem quiser se instalar no Reino Unido deverá atestar um certo nível de renda, para evitar que ocupem empregos "que possam ser desempenhados" pela população britânica. Os vistos para estudantes não estarão submetidos aos mesmos critérios.

Atualmente, os cidadãos da União Europeia podem se instalar e trabalhar livremente no Reino Unido, uma situação que deve terminar depois do período de transição pós-Brexit, em dezembro de 2020, caso ocorra um acordo entre Londres e Bruxelas sobre as condições de saída dos britânicos do bloco.

O novo sistema segue as recomendações formuladas pelo CAM, Comitê britânico que analisa as migrações. A instituição publicou um relatório no dia 18 de setembro e apresentado aos ministros britânicos em 24 de setembro.

No estudo, os analistas recomendaram a elaboração de um sistema de imigração que não dá nenhuma preferência aos cidadãos europeus caso a questão não tenha sido integrada às negociações sobre a saída do Reino Unido da União Europeia. O governo britânico anunciou que um documento oficial sobre a imigração será publicado até dezembro, e um projeto de lei será apresentado em 2019.

(Com informações da AFP Brasil)