rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Itália Matteo Salvini Marine Le Pen

Publicado em • Modificado em

Líder da extrema direita italiana parabeniza vitória de Bolsonaro no primeiro turno

media
Líderes da extrema direita italiana e francesa em encontro em Roma, 8/10/2018 REUTERS/Max Rossi

O ministro do Interior e líder da extrema direita italiana, Matteo Salvini, saudou nesta segunda-feira (8) a vitória de Jair Bolsonaro no primeiro turno das presidenciais no Brasil. Salvini falou à imprensa durante um encontro com Marine Le Pen, presidente do partido Rassemblement National (RN) em Roma, onde lançaram juntos a campanha para as eleições europeias.


Com informações da correspondente da RFI em Roma Anne Soetemondt

Matteo Salvini afirmou que as eleições europeias serão “o final de um percurso, de uma revolução que está conquistando a Europa” e o mundo, e ressaltou a vitória no primeiro turno das presidenciais no Brasil do candidato de extrema direita, Jair Bolsonaro.  Ele propôs “uma comunidade” europeia em vez de uma União, que “faça poucas coisas, mas bem”.

Para Marine Le Pen, o encontro marcou o começo de uma turnê europeia. A presidente do RN deve encontrar vários líderes populistas visando iniciar um movimento para as eleições europeias do ano que vem. “É a história com H maiúsculo que vai ser escrita no mês de maio de 2019”, prometeu Le Pen.

Há meses, a presidente do RN anunciava que faria essa viagem à Itália. Ao lado do popular Matteo Salvini, símbolo da luta contra a migração clandestina, Marine Le Pen está convencida de que as eleições europeias podem levar os partidos nacionalistas à vitória. “Esse combate, iremos levá-lo adiante com Matteo e outros povos da Europa que começam a perceber que é preciso uma alternância na direção do bloco”, disse Marine Le Pen.

O encontro aconteceu na sede do UGL, sindicato próximo a extrema direita italiana. Mesmo se a organização do encontro deixou a desejar, a presidente do RN parece ter se beneficiado por ter conseguido posar para um retrato com o homem que hoje faz a Europa tremer. “Temos a honra de ocupar cargos de responsabilidade e iremos demonstrar que os chamados populistas são melhores governantes que os socialistas. Espero que em breve será a vez de Marine”, declarou Matteo Salvini.

Apesar das palavras, das fotos e de um mesmo objetivo compartilhado, o encontro desta segunda-feira não levou, na prática, a nenhum tipo de proposta.