rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Alemanha Brexit Nacionalidade Hitler Nazismo

Publicado em • Modificado em

Com Brexit, vítimas do nazismo pedem "devolução" da nacionalidade alemã

media
Vítimas do nazismo pediram a devolução do passaporte alemão com o "sim" no referendo favorável à saída do Reino Unido da Europa Pixabay/counselling

Centenas de vítimas do nazismo que perderam a nacionalidade alemã na era Hitler, e se tornaram britânicos, solicitaram um passaporte alemão depois do referendo sobre a saída do Reino Unido da União Europeia em 2016. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (19) pelo governo alemão.


De acordo com o artigo 116-2 da Constituição do país, qualquer cidadão e seus descendentes, que tenham sido privados da nacionalidade alemã “por razões políticas, raciais ou religiosas”, podem pedir a “devolução” da nacionalidade alemã, retirada no Terceiro Reich.

Todas as vítimas da medida entre 30 de janeiro de 1933, data da chegada de Hitler ao poder, e a capitulação de 8 de maio de 1945, estão autorizadas a entrar com um processo administrativo para obter o documento.

Em 2015, foram registrados 43 pedidos. Em 2016, esse número subiu para 684 pessoas, sendo que 657 deles aconteceram depois do referendo favorável ao Brexit, em 23 de junho do mesmo ano.

Em 2017, 1.667 britânicos vivendo na Alemanha solicitaram a cidadania, de acordo com dados divulgados pelo Ministério do Interior do país. No total, 2.865 obtiveram a nacionalidade alemã em 2016 e 7.493 em 2017.

Fim da livre circulação

A mesma tendência foi observada em outros países depois da decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia e, mais recentemente, sinalizar o fim da livre circulação para cidadãos europeus. Na França, o número de pedidos foi multiplicado por oito, passando de 386 para 3.173 pessoas.