rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Acordo Brexit Reino Unido Irlanda

Publicado em • Modificado em

Brexit: Londres anuncia "acordo técnico" sobre fronteira da Irlanda

media
O ministro britânico encarregado do Brexit, Dominc Raab, deixa o10 Downing Street, em Londres, 13 de novembro de 2018. Tolga AKMEN / AFP

Um esboço de acordo sobre o Brexit foi alcançado nesta terça-feira (13) por negociadores britânicos e europeus e será discutido na quarta (14) no Conselho de Ministros, anunciou o governo britânico. A questão da fronteira entre a República da Irlanda e a Irlanda do Norte teria sido resolvida, o que impediria o retorno a uma fronteira física.


Muriel Delacroix, correspondente da RFI em Londres

De acordo com vários veículos britânicos, os ministros foram chamados individualmente na noite de terça-feira (13) em Downing Street [residência oficial dos premiês britânicos], antes do conselho de ministros desta quarta.

Tudo ainda é provisório e as discussões ainda abordam sutilezas técnicas do texto do acordo, sobre o qual os negociadores concordaram, especialmente sobre a questão da fronteira entre os dois países: República da Irlanda e a Irlanda do Norte.

Os detalhes deste acordo ainda não são conhecidos, nem mesmo para os ministros de Theresa May, porque Downing Street disse, em um comunicado oficial, que os membros do gabinete estavam sendo chamados pela primeira-ministra, um por um, para tomarem conhecimento do documento.

Eles terão a oportunidade de estudar os pontos principais do acordo antes de uma reunião especial do governo, convocada nesta quarta-feira às 14h [horário de Londres], durante o qual o gabinete deve aprová-lo.

Isso permitiria que Bruxelas organizasse uma cúpula extraordinária no final de novembro para que Londres e os 27 Estados-membros da União Europeia finalmente assinassem o acordo de divórcio.

Acordo de divórcio ou armadilha alfandegária?

O país ainda não assinou um acordo definitivo porque alguns ministros, mas também vários ferozes deputados brexiters, expressaram suas "profundas preocupações" em relação a um texto que poderia ser, de acordo com eles, uma "armadilha" para o Reino Unido, em uma possível união alfandegária com a UE.

O polêmico Boris Johnson, ex-chefe da diplomacia, disse hoje à noite que votaria contra o texto quando este for apresentado ao Parlamento britânico em poucas semanas.

Quanto aos sindicalistas da Irlanda do Norte, eles também rejeitam este texto provisório que, de acordo com vários vazamentos, parece reter a proposta original de Bruxelas de manter a Irlanda do Norte alinhada com o regulamento europeu, o famoso "recuo" e, portanto, sob um regime diferente do resto do Reino Unido.