rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Brexit

Publicado em • Modificado em

Líderes dos 27 países da União Europeia aprovam acordo para Brexit

media
A premiê britânica, Theresa May, chega à cupula do Brexit, em Bruxelas. © Reuters

Reunidos em Bruxelas para uma cúpula extraordinária, os 27 líderes dos países integrantes da União Europeia (EU) aprovaram neste domingo (25) o acordo para o Brexit e a declaração que esboça a futura relação entre o bloco e o Reino Unido.


"A UE27 respaldou o Acordo de Retirada e a Declaração Política sobre a futura relação entre as partes", anunciou o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, pelo Twitter.

Os chefes de governo e de Estado levaram menos de uma hora para ratificar o tratado de quase 600 páginas fixando as condições da saída do Reino Unido, no dia 29 de março, e a declaração política de 26 páginas sobre as relações comerciais que vão entrar em vigor após um período de transição de dois a quatro anos.

O Reino Unido é o primeiro país a deixar o bloco, depois de 44 anos de parceria com Bruxelas. Horas antes, ao chegar ao encontro na Bélgica, o presidente francês, Emmanuel Macron, declarou que o Brexit mostra que a União Europeia é “frágil” e necessita de uma “redefinição”. “É claro que o Reino Unido vai continuar a ter um papel importante”, acrescentou.

Etapa difícil pela frente

A primeira-ministra Theresa May tem agora a difícil missão de obter a aprovação do Parlamento britânico. Um voto negativo pode levar a uma saída desordenada do bloco europeu, cenário temido por todos.

O Partido Unionista Democrata (DUP), formação norte-irlandesa cujo apoio permitiu uma maioria parlamentar a May, já declarou que não aprova o texto atual.

Em uma carta aberta aos britânicos, a premiê declarou que vai lutar de “corpo e alma” pelo acordo. “Quero que seja um momento de renovação e reconciliação para todo o país”, escreveu.

Melhor acordo possível

O primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar, cujo país é diretamente afetado pelo Brexit, demonstrou satisfação com o acordo, lamentando ao mesmo tempo, como outros líderes, o divórcio Reino Unido-União Europeia. “É uma tragédia”, disse Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia”. Mas acrescentou: “Trata-se do melhor acordo possível”.

A poucas horas do início da cúpula do Brexit, a Espanha desbloqueou um dos principais pontos pendentes para o acordo. Depois de horas de reunião com May, o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, obteve "garantias suficientes" sobre o seu papel decisório na futura relação entre a UE e Gibraltar, um enclave britânico na Espanha.