rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Europa Zona do Euro Economia

Publicado em • Modificado em

Ministros europeus propõem projeto de reforma da zona do euro

media
Os ministros europeus das Finanças se reuniram na madrugada desta terça-feira (4) Eddy LEMAISTRE / Contributeur / Getty Images

Os 19 ministros das Finanças da zona do euro passaram toda a madrugada desta terça-feira (4) discutindo sobre o projeto que deve ser validado durante a cúpula europeia dos dias 13 e 14 de dezembro. O documento deve revitalizar o bloco, sobretudo a União Bancária, o mecanismo europeu de estabilidade e o órgão de resolução das crises econômicas públicas.


Com informações do correspondente da RFI em Bruxelas, Pierre Benazet

O projeto adotado após dezoito horas de reunião ignorou algumas das ideias mais essenciais para a reforma da zona do euro, como a criação de um Fundo Monetário Europeu. Mas os ministros das Finanças estão certos de irem na boa direção, dando mais poder, por exemplo, ao mecanismo europeu de estabilidade, que poderá conceder empréstimos, em último caso, a um grande banco em falência.

O projeto de um orçamento da zona do euro também começa a se tornar mais evidente, a pedido da França e da Alemanha. “Acredito que fizemos grandes avanços para o desenvolvimento futuro da zona do euro e da União Bancária, assim como enormes progressos que, há alguns anos, ninguém acreditava serem possíveis”, afirmou Olad Scholz, ministro alemão das Finanças.

Reestruturação da dívida pública

“Conseguimos entrar em um acordo sobre diversos pontos que tínhamos preparado na Alemanha, com nossos amigos franceses. Temos mais segurança no sistema bancário e isso faz parte de nossa vontade de ter uma economia mais estável”, acrescentou Scholz.

Os 19 ministros também criaram uma “Cláusula de Ação Coletiva” (CAC) para os contratos europeus, o que deve evitar um bloqueio, por parte de investidores privados, do acordo de reestruturação da dívida pública.

O projeto precisa ser aprovado pelos chefes de Estado e de governo europeus, que se reunirão nos dias 6 e 7 de dezembro. “O que mais provocou discórdia nas negociações foi o orçamento da zona do euro”, disse uma fonte próxima do projeto. “Os holandeses queriam frear o texto, mas finalmente aceitaram.”

“Estamos muito perto de chegar a um acordo sobre a questão da segurança econômica [caso um banco venha à falência] e sobre a reforma do mecanismo europeu de estabilidade”, disse o ministro francês das Finanças, Bruno le Maire.