rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
A Semana na Imprensa
rss itunes

A alguns dias das eleições europeias, imprensa francesa analisa "epidemia populista" no Velho Continente

Por Paloma Varón

As revistas francesas Le Point e L’Obs dedicam as suas edições desta semana à ascensão do populismo na Europa. Matteo Salvini, na Itália, foi o símbolo escolhido pela primeira revista, que cita também Marine Le Pen, Viktor Orbán e Steve Bannon para designar o que eles chamam de “A incrível Internacional Nacionalista”, ironizando, é claro, a Internacional Socialista do passado. 

“Viver sob o populismo” é a manchete da L’Obs, que menciona a Itália, mas também a Polônia e a Hungria na capa. A foto do milanês Matteo Salvini está estampada em ambas as capas. Chamado de “fenômeno” ou de “o homem forte da Europa”, o ministro do Interior e número 2 do governo italiano é apresentado em foto com uma arma na mão, para ilustrar a sua lei sobre legítima defesa. 

"Um italiano médio"

A revista o descreve como alguém que é alvo de caricaturas, piadas ou adulações e que tem como força o fato de transformar o fútil em política. “Um italiano médio, sem frescuras, que assume sua barriga, suas obsessões e sua barba de três dias, que dirige um Fiat 500 e relaxa bebendo cerveja”. Com isso, sua popularidade continua em alta, a despeito de suas “palhaçadas”. 

Conhecido pelos seus compatriotas como Matteo, sem o sobrenome, ou ainda “Teo” ou “Il Capitano”, ele cultiva a proximidade com o povo, distribuindo beijos em praças públicas, ao mesmo tempo em que se mostra duro com o “inimigo”, sugerindo uma escavadeira contra um acampamento de ciganos ou a castração química para estupradores. Para os imigrantes, ele é claro: “Fora!”. 

Seu discurso populista ecoa, sem floreios, no Twitter e nas lives do Facebook. Apesar de seus adversários o classificarem como um neofascista, os historiadores do fascismo, mesmo que hostis ao ministro do Interior, distinguem o salvinismo do fascismo e o descrevem como um populista de direita. 

“Epidemia mortal”

Com a proximidade das eleições para o Parlamento Europeu, no dia 26 de maio, a imprensa europeia está focada em entender o fenômeno do populismo e como ele se instala no cotidiano das pessoas. A L’Obs enviou jornalistas aos países citados para entrevistar pessoas pró e contra seus “regimes”. Alguns dos adversários tinham medo de dizer seus nomes e atividades e serem perseguidos por governos conhecidos como pouco democráticos. 

“Milhões de europeus são governados hoje por líderes nacional-populistas. Alguns se acomodam, outros resistem a este novo modelo totalitário”, escreve L’Obs sobre o que ela define como “uma epidemia mortal que está conquistando o Velho Continente”.

“Ela [a epidemia populista] chegou na Hungria em 2010, depois na Polônia, na Áustria e na Itália, no ano passado. Os sintomas se espalharam até a Bulgária. Esta doença, que já contaminou 150 milhões de europeus, é o modelo de governo inventado por Vladimir Putin: a democracia iliberal”, escreve L’Obs sobre este sistema nacionalista e ultraconservador, de tendências autoritárias, “mas que continua a buscar legitimidade nas urnas”. 

Segundo a “L’Obs”, o resultado das eleições do dia 26 de maio mostrarão o “grau de infecção” do continente europeu. 

Le Point elege dinamarquesa "inimiga de Trump" como personalidade do ano na Europa

Carne vegetal é a nova ‘menina dos olhos’ das empresas agro-alimentares

Revista Le Point chama Erdogan de "exterminador" e prevê futuro sombrio na Europa

Surfar no metrô de Paris diante da Torre Eiffel virou moda entre jovens aventureiros

Papa Francisco trava batalha contra grupo de milionários americanos que bloqueiam reformas na Igreja

Mais ecológico e disposto a rever lei do asilo, “novo Macron” mira eleitores de Le Pen

TV e rádio públicas francesas ampliam tempo de programação para meio ambiente

Amazônia: especialistas franceses debatem princípios de justiça climática

Equipamento "revolucionário" de radioterapia entusiasma oncologistas franceses

Bilionário legendário de Wall Street investe toda a sua fortuna em tecnologias limpas

Bióloga brasileira denuncia tensões ideológicas na universidade após eleição de Trump

Ambição expansionista da China passa pela conquista dos portos mundiais, diz revista Le Point

Morte de Marielle continua pairando na vida política do Brasil, diz revista francesa

Ortopedista russo faz algumas crianças com paralisia cerebral recuperar movimentos na Espanha