rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Linha Direta
rss itunes

Prisão da capitã do navio "Sea-Watch 3" divide opinião pública da Itália

O futuro da capitã alemã Carola Rackete vai ser decidido nesta terça-feira (2) pela justiça da Itália. A ativista foi presa por ter violado na madrugada do último sábado (29) o cerco imposto ao navio humanitário "Sea-Watch 3" atracando a embarcação na ilha italiana de Lampedusa para o desembarque de 40 migrantes.

Gina Marques, correspondente da RFI em Roma

Carola Rackete, de 31 anos, foi ouvida na segunda-feira (1°) em um tribunal em Agrigento, na Sicília, pela juíza Alessandra Vella. No depoimento, que durou duas horas e meia, a jovem voltou a pedir desculpas por ter colidido contra um navio militar italiano, alegando que o choque "não foi proposital". Mas para o promotor Luigi Patronaggio, a manobra foi realizada "com consciência e vontade".

A opinião pública da Itália está dividida entre favoráveis e contra ações humanitárias. Na segunda-feira (1°) o instituto de pesquisa SWG revelou 52% dos italianos acreditam que Carola Rackete errou enquanto 40% dos entrevistados afirmam que a capitã agiu corretamente. Para 15%, migrantes não devem desembarcar na Itália. Por outro lado, 29% pensam que alemã tomou a boa decisão devido à situação precária dos migrantes resgatados na costa da Líbia e que que estavam há vários dias no navio.

Destino da capitã

Se for considerada culpada, Carola Rackete pode ser condenada a até 10 anos de prisão. O ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, já disse que ela será expulsa do país.

A defesa da capitã afirma que ela agiu por extrema necessidade. Mas o procurador alega que, nos dias anteriores ao desembarque, os migrantes a bordo "Sea-Watch 3" haviam recebido assistência médica e que a capitã estava em contato frequente com as autoridades militares".

O promotor Luigi Patronaggio também solicitou a proibição da jovem alemã de permanecer na província de Agrigento, que inclui os portos de Lampedusa, Licata e Porto Empedocle "para não prejudicar a investigação".

Patronaggio explicou também que há outra investigação paralela sobre Carola Rackete: ela é suspeita de favorecer a imigração ilegal. "Vamos verificar se os portos da Líbia podem ser considerados seguros ou não e se houve contato entre os atravessadores e a Sea Watch” disse o promotor.

Outra investigação está ocorrendo sobre a divulgação ilegal da foto da capitã na delegacia junto com policiais. Na Itália, é proibido divulgar o retrato de prisioneiros.

Salvini contra ONGs humanitárias

Segundo cientistas políticos, as decisões de Matteo Salvini são calculadas para reforçar sua popularidade e desviar a atenção dos italianos dos problemas econômicos do país. A imprensa local ressalta que botes guiados por atravessadores continuam chegando em portos ou praias no sul da Itália. Mas, neste caso específico do "Sea-Watch 3", a atitude do ministro tem o objetivo de ratificar seu ultranacionalismo e travar uma batalha com a Alemanha, um dos países mais fortes da União Europeia.

Afinal, durante os 17 dias em que a embarcação aguardava a autorização para atracar no porto de Lampedusa, cinco países europeus já haviam demonstrado disponibilidade para o acolhimento dos 40 migrantes que estavam a bordo. A decisão de receber as pessoas foi tomada em conjunto por Portugal, França, Alemanha, Luxemburgo e Finlândia "num espírito de solidariedade europeia" e pelo "dever humanitário".

A verdade é que o partido de Salvini, A Liga, atrai cada vez mais eleitores ao levantar sua bandeira contra o que chama de "invasão de imigrantes". Não é à toa que 37% dos italianos afirmam que votariam hoje nesta legenda da extrema-direita.

Evo Morales enfrentará inédito segundo turno na Bolívia e perde controle no Congresso

Elizabeth Warren desponta como a pré-candidata preferida dos democratas

Turquia ignora sanções dos EUA e promete intensificar ataques no norte da Síria

Partido ultraconservador vence eleição na Polônia e prosseguirá reformas controvertidas

Alemanha: autor de ataque contra sinagoga afirma ter sido motivado por ideias de extrema direita

Briga por processo de impeachment pode fortalecer a reeleição de Trump

Postura instável de Trump no norte da Síria ameaça futuro de curdos e pode fortalecer grupo EI

Papa Francisco condena "proselitismo religioso que força conversões" na Amazônia

Com coalizão "Geringonça", socialista António Costa desponta como vencedor do pleito em Portugal

Assassinato de jornalista saudita completa um ano sem punição e sem corpo

Manifestante é ferido a tiros em Hong Kong em protesto contra festa da China comunista

Catedral de Manaus celebra missa para religiosos que irão ao Sínodo do Vaticano

Maioria no Senado americano, republicanos não temem ameaça de impeachment

Derrubada de vetos de Bolsonaro à Lei de Abuso de Autoridade fortalece Congresso, diz presidente do Senado