rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Linha Direta
rss itunes

Favorito, Johnson enfrenta Hunt em 1° debate na TV entre candidatos a premiê no Reino Unido

Os dois candidatos ao cargo de primeiro-ministro do Reino Unido se enfrentam pela primeira vez em um debate na noite desta terça-feira (9). O ex-prefeito de Londres, Boris Johnson, é o favorito nas pesquisas e até agora vinha evitando participar de qualquer tipo de debate e sabatina coletiva, tendo comparecido a apenas um evento ao lado de seus primeiros rivais, em junho. Já o candidato Jeremy Hunt, atual ministro das Relações Exteriores, quer usar a oportunidade na TV para tentar convencer os eleitores do Partido Conservador de que ele é o homem mais estável e experiente para conduzir o país rumo ao Brexit.

Maria Luisa Cavalcanti, correspondente da RFI em Londres

A saída do Reino Unido da União Europeia é, naturalmente, o tema que tem dominado esta corrida eleitoral e que deve ser o foco das discussões neste debate. Foi por causa do Brexit que David Cameron renunciou em 2016, logo após o referendo no qual os britânicos escolheram sair do bloco. E foi também o fracasso em conseguir o apoio parlamentar para um acordo com os europeus que levou Theresa May a renunciar em junho.

No debate desta terça-feira, tanto Boris Johnson quanto Jeremy Hunt devem reiterar a posição deles de que o Reino Unido vai deixar a União Europeia na data prevista, 31 de outubro, sem mais adiamentos. Os dois candidatos disseram que preferem sair do bloco tendo nas mãos um novo acordo que favoreça a posição dos britânicos em relação a questões como acesso ao mercado comum e à união aduaneira, e a fronteira com a Irlanda. Mas Johnson, um dos arquitetos da campanha a favor do Brexit, tem sido mais incisivo e afirma que, sob o comando dele, o divórcio vai se materializar com ou sem acordo.

Hunt, atual chanceler do país e um defensor da permanência na União Europeia no referendo de 2016, anunciou que prefere voltar à mesa de negociações e tentar um novo acordo. Ele prometeu que se não conseguir isso até 30 de setembro, aí sim vai preparar o Reino Unido para deixar a UE sem um acordo.

Favorito, mas 'pouco confiável'

Apenas os eleitores filiados ao Partido Conservador têm o direito de votar nestas eleições, pois o que se decide agora é o posto de líder da sigla. Como o partido domina o Parlamento, seu líder será automaticamente nomeado primeiro-ministro. Isso significa que o Reino Unido será comandado pelo homem eleito por cerca de 180 mil pessoas.

Uma pesquisa realizada há uma semana dentre os eleitores conservadores mostra que Johnson tem 67,4% dos votos, enquanto Hunt tem 29,1%. O ex-prefeito de Londres também é o favorito nas casas de apostas.

Por causa desse favoritismo, ele evitou participar de outros debates e sabatinas até agora. Analistas acreditam que isso é uma estratégia de Johnson para ficar longe de qualquer polêmica, já que ele é visto como uma figura controversa, que faz declarações impulsivas e, por vezes, ofensivas.

De fato, outras sondagens feitas com amostras de toda a população, ou seja, incluindo eleitores de outros partidos, indicam que Johnson é tido como o candidato menos confiável e também como alguém que não será capaz de ser um bom primeiro-ministro.

É nisto que Jeremy Hunt deve apostar no debate desta terça-feira. Ele quer se mostrar como um político mais previsível, mais sério e moderado, menos polêmico, além de ter mais experiência administrativa no governo.

Programa econômico e política de imigração

Os dois candidatos têm políticas parecidas no que diz respeito a outros aspectos do governo. Em termos de imigração, tanto Johnson como Hunt querem desenvolver um sistema que privilegie a entrada no país de trabalhadores capacitados.

Já na economia, ambos têm falado em reduzir impostos para empresas e em aumentar o salário mínimo. Os dois também prometeram incrementar os gastos com defesa, polícia, educação e bem-estar social. Mas essas declarações e promessas estão sendo recebidas com certo ceticismo por especialistas do mercado financeiro, e inclusive por parte do atual ministro das Finanças, Philip Hammond.

Johnson e Hunt participarão de outro programa de TV nesta sexta-feira (12), mas em um formato diferente de um debate e mais parecido com uma entrevista ao vivo, sem uma discussão cara a cara.

A votação entre os membros do Partido Conservador continua até o próximo dia 21, e o novo primeiro-ministro deve ser anunciado no dia 23 de julho.

Linha Direta: A cidade de Veneza tem nova maré alta; Pisa e Florença estão em alerta

Cubanos celebram 500 anos de Havana com eventos culturais e festas pelas ruas

Proposta de eutanásia para quem "está cansado de viver" cria polêmica na Bélgica

Transporte público, bicicleta, cafezinho do próprio bolso: conheça a filosofia finlandesa de respeito ao dinheiro público

Bolívia tenta sair do vácuo de poder e evitar cenário de guerra civil

Sob embalo de vitória de Lula, esquerda latino-americana se reúne em Buenos Aires

Deputados árabes de Israel fazem greve de fome contra violência e inação da polícia

Congresso americano começa a votar trâmite de impeachment do presidente Donald Trump

Ventos semelhantes a furacão colocam Califórnia em alerta máximo contra incêndios

Número de refugiados e migrantes venezuelanos no mundo vai superar em breve o de sírios

Uma pedra no sapato de Bolsonaro: o peronismo volta ao poder na Argentina

Argentina: peronista Alberto Fernández pode vencer eleições presidenciais no 1° turno

Espanha exuma restos mortais de Franco, enterrado ao lado de vítimas da guerra civil

Realizando protestos diários, Catalunha monopoliza debate político antes de eleições legislativas

Evo Morales enfrentará inédito segundo turno na Bolívia e perde controle no Congresso