rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
Brasil-Mundo
rss itunes

Grupo vocal Coralzim integra imigrantes em Lisboa sob a batuta de Leandro Bomfim

O músico paulista Leandro Bomfim dirige em Lisboa o grupo vocal Coralzim, uma homenagem ao povo mineiro, que, na opinião dele, é o “migrante símbolo”. A música ‘Passarim’, um dos clássicos de Tom Jobim, e o regionalismo do escritor Guimarães Rosa também inspiraram Bomfim na concepção do nome do grupo.

Formado em Música pela Universidade de Campinas (Unicamp), Bomfim já soma 30 anos de trabalhos como professor de música, produtor, compositor e intérprete. Criou bandas, gravou quatro álbuns e já experimentou outras capitais europeias como Paris e Madri. Em 2014, decidiu se radicar na capital portuguesa.

Este ano, quando procurava um espaço para desenvolver o projeto de canto coletivo, ele foi à Casa do Brasil de Lisboa, que acolheu a ideia, inclusive, como instrumento de integração da comunidade imigrante. O Coralzim foi acolhido “como um projeto institucional encampado pela Casa”, diz Bomfim.

Projeto novo

A Casa do Brasil de Lisboa é uma associação sem fins lucrativos que trabalha para promover a integração dos imigrantes que chegam a Portugal. Uma vez que o Coralzim é um projeto novo, com cerca de dois meses, apenas, a Casa ainda não tem fundos europeus para financiá-lo. Então, quem participa paga uma mensalidade de € 40, o equivalente a R$ 180.

O grupo vocal é aberto a jovens e adultos de qualquer nacionalidade e não exige formação musical prévia. As aulas semanais de duas horas incluem formação adequada ao canto coletivo, como musicalização, técnica vocal, além de atividades que envolvem aspectos cênicos, criatividade e música improvisada. Atualmente, o grupo é formado por sete brasileiros e duas portuguesas. Uma delas é Ana Rita Alho, que é vice-presidente e coordenadora de projetos da Casa do Brasil.

“Eu sempre gostei de cantar em casa, e sempre gostei muito de música brasileira. Este projeto veio mesmo a calhar porque consigo ter um lugar, com a minha boa voz ou não”, salienta.

A gaúcha Jaçanã Machado, que trabalha como gestora de projetos na área de informática, conta que encontrou no Coralzim o que procurava – um grupo com o qual ela pudesse aprender a partir das noções básicas de música.

“Porque eu tô [sic] a partir do zero. Ou seja, eu tô [sic] realmente a aprender tudo a respeito de cantar em grupo. É um desafio muito bom”, diz com entusiasmo.

Inspirada na obra de Guimarães Rosa, Bienal de Arte de Coimbra destaca artistas brasileiros

Políticas corporativas de gênero atraem novos talentos, dizem advogadas brasileiras em Londres

João Kopke: o luso-brasileiro que mostra o melhor de Portugal através do surfe

Descoberta em Paris, acrobata carioca hoje brilha nos palcos da Alemanha

Famílias brasileiras contam como filhos se adaptam a escolas portuguesas

Músico brasileiro vira celebridade em Israel depois de participar de reality show

Cozinha dos afetos, a relação entre comida e memórias dos brasileiros que vivem em Portugal

Jovem ativista indígena brasileira participa da Cúpula do Clima da ONU

Atacado pelo governo de Bolsonaro no Brasil, educador Paulo Freire é celebrado na Suíça

Navio-escola Brasil atraca pela primeira vez em Israel com maior turma de aspirantes da história

Instituições brasileiras que combatem a cegueira ganham destaque com prêmio na Europa

Estudo de cientista brasileira sobre ligação entre células inova no combate de várias doenças

Israel: brasileira ensina hebraico online para recém-chegados e fãs do Velho Testamento

Empresária brasileira aposta em brigadeiros para conquistar consumidores israelenses

Em Portugal, brasileiros são os imigrantes que mais recorrem a programa de retorno ao país de origem

Brasileiros expatriados criam canais nas redes sociais com dicas sobre viver em Portugal