rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Luxo Moda Tendências

Publicado em • Modificado em

Estilista belga Raf Simons substitui Galliano na Maison Dior

media
O belga Raf Simons, de estilo minimalista e refinado, aceitou o desafio de substituir o excêntrico e talentoso John Galliano. http://thegirlwhocouldntbeafashionista.blogspot.fr

Fim do suspense sobre o nome do novo diretor artístico da Maison Dior: será o discreto e refinado criador belga Raf Simons, de 44 anos, que vai suceder o excêntrico e espalhafatoso britânico John Galliano. A Maison de luxo divulgou um comunicado na noite de segunda-feira, em que elogia o seu novo criador, que será responsável pela alta-costura, o prêt-à-porter e os acessórios femininos da marca.  


"Ele vai inspirar e projetar no século 21 o estilo que Christian Dior lançou desde a abertura de sua Maison e que mudou, desde a primeira coleção, os códigos da elegância mundial", diz o comunicado da Dior.

Super moderno, o universo de Simons envolve minimalismo, música eletrônica, formas apuradas, cortes originais, jovialidade e uma sensualidade misteriosa.

 Raf Simons começou a criar moda masculina antes de se voltar para o prêt-à-porter feminino. Ele nunca desenhou modelos de alta costura e a primeira experiência será, logo de saída, a sua primeira coleção para a Dior, a ser apresentada em Paris, no mês de julho. Simons era estilista da marca alemã Jil Sander desde 2005, da qual se separou depois de apresentar sua última coleção na Fashion Week de Milão, em fevereiro deste ano.

Raf Simons estudou desenho industrial e começou sua carreira criando móveis, antes de se voltar para a moda e criar sua própria grife, em 1995.

Queda de Galliano

Talentoso e excêntrico, passando por uma fase de consumo de álcool e drogas, John Galliano foi demitido pela Dior em março de 2011, depois de queixas por insultos antissemitas e um vídeo comprometedor que circulou na Internet. Ele foi condenado em setembro a uma multa de 6.000 euros, cerca de 13.800 reais, com sursis. A justiça francesa levou em consideração a decisão de Galliano de se internar numa clínica para tratamento, assim como o fato de ter pedido desculpas por suas ofensas.