rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Cosméticos Saúde

Publicado em • Modificado em

40% dos cosméticos franceses contêm perturbadores endócrinos

media
Os esmaltes são os maiores vilões em perturbadores endócrinos, segundo estudo francês. REUTERS/Paulo Whitaker

Quase 40% dos produtos de saúde e beleza vendidos na França contêm pelo menos um perturbador endócrino (PE), substância química que interfere na regulação hormonal, de acordo com um estudo divulgado nesta sexta-feira em Paris. Segundo a pesquisa realizada pelo instituto independente Noteo em 15 mil produtos de beleza e higiene, os campeões desses ingredientes perigosos são esmaltes de unha (74%), bases (51%), removedores de maquiagem (43%), batons (40%), cremes para o rosto (38%), desodorantes (36%), pasta de dentes (30%) e shampoos (24%).


Os desreguladores endócrinos podem causar, ainda que em muito baixas doses, uma grande variedade de efeitos. Eles podem prejudicar o desenvolvimento fisiológico dos indivíduos durante o período intra-uterino. Há suspeitas de que esses ingredientes perigosos tenham impacto sobre a fertilidade e sejam responsáveis pelo aumento de cânceres hormono-dependentes, principalmente os da mama e da próstata. Os perturbadores endócrinos são encontrados em cosméticos e também em embalagens de alimentos.

Entre os PE mais utilizados em produtos de higiene e beleza estão os parabens (23%) e o ciclopentasiloxano (15%). O triclosan está presente em apenas 1,3% dos produtos.

"Muitas vezes encontramos muitas destas substâncias em um único produto", diz Baptiste Marty, presidente fundador da Noteo. Ele recomenda ao governo proibir a presença desses agentes em produtos de uso diário.