rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Copa do mundo França Honduras Imprensa Francesa Mundial de futebol Brasil 2014

Publicado em • Modificado em

Franceses vibram com vitória na Copa mas lamentam falta do hino

media
A seleção francesa em campo no estádio Beira-Rio em Porto Alegre, antes do jogo contra Honduras. REUTERS/Damir Sagolj

Como era de se esperar, a repercussão da vitória da França contra a Honduras por 3 a 1 monopolizou a imprensa e a opinião pública, que suspirou de alívio com a boa estreia do time no Mundial. Mas o momento de constrangimento pela ausência dos hinos das duas seleções não foi perdoado por aqui.


Benzema, o herói

A foto do atacante Karim Benzema comemorando a vitória de 3 a 0 contra Honduras é o grande destaque das capas dos jornais franceses desta segunda-feira (16).

Para a imprensa,  a estreia vitoriosa dos "Bleus" espantou o fantasma da Copa da África do Sul, quando foi eliminada na primeira fase da competição. A performance do time em campo comprovou as chances dos franceses e todos os jornais foram unâmimes ao elogiarem a seleção francesa que viveu um "grande momento em campo" com Benzema "na sua melhor forma".

Sem a Marselhesa

Antes mesmo de começar, o encontro registrou um momento constrangedor tanto para os torcedores e atletas quanto para os organizadores. Uma falha técnica impediu que fossem entoados os hinos da França e de Honduras.

A falta não foi perdoada pelos jornais: "Os franceses não puderam cantar a Marseillaise,  escreveu o jornal Le Figaro. O diário esportivo L'Equipe publica as reações de alguns esportistas: o titular Mamadou Sakho disse que foi uma "falta de respeito". Já para o ex-camepão francês de 98 e atual comentarista da televisão, Bixente Lizarrazu, "a situação foi muito estranha e chegou a ser folclórica".

Sem estardalhaço, mas com recorde de audiência

Discreta nas ruas, a empolgação dos franceses pôde ser medida pelos índices de audiência que atingiram um recorde durante a transmissão do jogo: quase 16 milhões de televisores ligados na partida, ou seja, 57% da audiência francesa no horário.

Fotografias nos jornais de hoje também mostram o presidente François Hollande, de terno e gravata, torcendo e vibrando com os três gols da seleção francesa.