rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Arábia Saudita Assalto dinheiro

Publicado em • Modificado em

Assaltantes atacam comboio de príncipe saudita em Paris e levam € 250 000

media
Captura vídeo da rua que dá acesso ao aeroporto de Bourget, a 15 quilômetros ao norte da capital francesa onde o comboio de um príncipe saudita foi atacado por um grupo armado. (Foto: Captura vídeo/BMF)

Um comboio de viaturas de um príncipe saudita foi atacado neste domingo em Paris (17) por um grupo armado, que levou € 250 000 antes de fugir, segundo a polícia. A história foi revelada pelo jornal Le Parisien.


O comboio saiu do hotel George V, em Champs Elyséees, em direção ao aeroporto do Bourget, em Seine Saint-Denis. Ele foi atacado por dois carros BMW, por volta das 21h20, perto de Porte de la Chapelle, no 18° distrito da capital.

Os assaltantes pararam uma Mercedes com três ocupantes a bordo e os soltaram alguns quilômetros depois. O carro, além dos veículos usados pelos ladrões, foram encontrados queimados pelos policiais, ao lado de duas notas de € 500, documentos escritos em árabe e alguns medicamentos. Ninguém ficou ferido.

De acordo com a polícia, esse tipo de ação é inédita e teve a participação de cinco a oito criminosos, que tinham conhecimento da passagem do príncipe. Segundo o Le Parisien, os agressores, que usavam metralhadoras kalachnikovs, também roubaram documentos diplomáticos.

As autoridades sauditas não quiseram comentar as informações. A investigação está sob a responsabilidade da Brigada de Repressão contra o Banditismo.

Polícia vai analisar imagens capturadas por câmeras de segurança

"É preciso determinar primeiro qual era o interesse principal dos assaltantes : o dinheiro ou os documentos", disse Nicolas Comte, secretário-geral do sindicaro Unité SGP, que representa a Guarda Metropolitana. Segundo ele, está claro que os assaltantes "não têm nenhum medo da polícia" e tinham visado o comboio. As imagens fornecidas pelas câmeras de segurança ainda serão analisadas pelos investigadores.