rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Forças Armadas França Abuso sexual República Centro-Africana Bangui

Publicado em • Modificado em

Hollande promete punir militares franceses envolvidos em abusos sexuais em Bangui

media
Quatorze soldados franceses são suspeitos de haver cometido abuso sexual contra crianças em Bangui, na República Centro-Africana. AFP PHOTO / ERIC FEFERBERG

O presidente francês, François Hollande, prometeu nesta quinta-feira (30) "punições exemplares", caso as acusações de abusos sexuais de menores da República Centro-Africana por militares franceses sejam confirmadas. A denúncia foi publicada ontem pelo jornal inglês The Guardian.


Hollande classificou as acusações como "graves" e disse que será "implacável" se os casos forem confirmados. "Vocês sabem a confiança que eu tenho nas Forças Armadas francesas. Nenhuma mancha deve estragar o uniforme dos nossos militares", declarou.

A ONU confirmou ter realizado uma investigação para apurar denúncias de abusos sexuais cometidos por soldados franceses na República Centro-Africana. O testemunho das vítimas, cerca de 12 crianças, no campo de refugiados do aeroporto de M’Poko, em Bangui, já foram recolhidos.

Silêncio durante um ano

O exército francês está presente no país africano desde dezembro de 2013 para conter uma guerra civil que apresentava risco de genocídio. Os crimes teriam ocorrido entre dezembro de 2013 e junho de 2014.

Nesta manhã, as Forças Armas realizaram uma coletiva de imprensa e explicaram porque mantiveram silêncio sobre o caso por quase um ano. "O exército não tornou público esses fatos porque queríamos dar tempo para a justiça apurar o que realmente aconteceu. Se as denúncias forem confirmadas, elas vão de encontro aos nossos valores", declarou o porta-voz das Forças Armadas da França, o coronel Gilles Jaron. Ele garantiu que se o caso for confirmado, os militares envolvidos serão punidos severamente.

Meninos de 9 anos de idade

A investigação preliminar já tinha sido aberta pelas autoridades francesas em 31 de julho de 2014, para apurar as denúncias relatadas neste relatório da ONU sobre as supostas agressões sexuais feitas pelos soldados em meninos. Os documentos citam os relatos de meninos, alguns órfãos e o mais novo tendo apenas 9 anos de idade. Eles teriam sido violentados por soldados em troca de comida ou dinheiro. De acordo com uma fonte judicial, 14 militares franceses estariam envolvidos nos abusos sexuais dos menores.

O Ministério francês da Defesa prometeu “tomar todas as medidas necessárias” para esclarecer o caso. O ministério confirma ter sido procurado pelo Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU para tratar sobre as denúncias. Militares franceses foram à República Centro-Africana em agosto para iniciar a apuração.