rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Atentados de Paris Bataclan Eagles of Death Metal

Publicado em • Modificado em

Cantor do Bataclan diz que seguranças foram cúmplices do atentado

media
Jesse Hughes no palco do Olympia no dia 16 de fevereiro, quando a banda voltou a se apresentar em Paris. © Reuters

O vocalista do grupo de rock Eagles of Death Metal, Jesse Hughes, que se apresentava na sala de shows Bataclan no dia 13 de novembro, acredita que o massacre que deixou 90 mortos tenha sido preparado com ajuda dos seguranças do local. As declarações foram veiculadas na quarta-feira (9) pelo canal americano Fox Business.


Hughes disse suspeitar que o ataque tenha sido preparado dentro do próprio Bataclan. O cantor e guitarrista do Eagles of Death Metal contou que logo que chegou à sala naquela sexta-feira, teve um mau pressentimento quando um segurança evitou cruzar o olhar com ele.

"Eu não gostei desse comportamento. Fui conversar com meu produtor para perguntar quem era essa pessoa. Pedi que minha segurança fosse feita por qualquer outro", contou.

O produtor respondeu que alguns seguranças ainda não haviam chegado ao Bataclan para o evento. "Só depois descobri que seis deles nunca se apresentaram para trabalhar", declarou. "Com todo o respeito que eu tenho à polícia que ainda investiga os ataques, eu não quero tirar uma conclusão definitiva, mas eu diria que parece evidente que os seguranças tiveram uma razão para não vir trabalhar", reiterou.

Hughes já havia evocado sua teoria à revista americana Vanity Fair, a quem ele disse não ter ouvido seu instinto quando um técnico de som contou que, antes do início do show, notou que duas pessoas na sala tinham "comportamentos estranhos", atípicos de fãs de rock.

No momento em que o grupo Eagles of Death Metal se apresentava no Bataclan, terroristas promoveram um sangrento massacre na sala, matando 90 pessoas e ferindo dezenas. Os atentados desta noite, que incluíram ataques a bares e restaurantes do 10° e 11° distrito e ao Stade de France, deixaram, no total, 130 mortos e 350 feridos.

Devido aos atentados, a banda resolveu interromper a turnê que realizava em novembro pela Europa. Em fevereiro deste ano, eles resolveram voltar ao Velho Continente e dar continuidade à série de shows. Em Paris, eles subiram aos palcos da sala Olympia no dia 16 de fevereiro para uma emocionada apresentação.