rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

Atentados de Paris Bataclan Aniversário Terrorismo

Publicado em • Modificado em

Show de Sting reabre Bataclan um ano após atentados de Paris

media
Nova fachada do Bataclan que será reaberto na noite deste sábado, na vespéra do aniversário de um ano dos atentados de Paris. Charles Platiau/Reuters

Um show de Sting reabre na noite deste sábado (12) a casa de espetáculos Bataclan, em Paris, um ano após os atentados que deixaram 130 mortos e modificaram a vida dos franceses. As homenagens às vítimas dos ataques começaram na noite de sexta-feira (11). Antes do jogo França x Suécia (2 a 1), válido pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, os torcedores fizeram um emocionante minuto de silêncio no Stade de France.


O estádio em Saint-Denis, na periferia de Paris, foi o alvo do primeiro ataque dos jihadistas do grupo Estado Islâmico há um ano. No dia 13 de novembro de 2015, a França enfrentava em amistoso a Alemanha quando três homens-bomba acionaram seus explosivos nas imediações do Stade de France, matando uma pessoa. Minutos depois o horror começou nas ruas de Paris, com bares e restaurantes sendo alvos dos Jihadistas. Os ataques terminaram no Bataclan, onde 90 pessoas que assistiam ao show do grupo Eagles of Death Metal, morreram.

A famosa casa de espetáculos parisiense reabre esta noite, um dia antes do aniversário de um ano da tragédia e após oito meses em obras. O britânico Sting aceitou o convite e será a estrela da reabertura do Bataclan. O concerto começa às 21h, com casa lotada. Os mil ingressos, colocados à venda há alguns dias, se esgotaram em dez minutos. Os outros 500 lugares foram reservados para familiares das vítimas, sobreviventes e autoridades.

Sting vai cantar de graça. A arrecadação desta noite de reinauguração será doada para duas associações de vítimas dos atentados: "Life for Paris" e "13 novembre, fraternité e liberté".

Placas em memória das vítimas serão inauguradas neste domingo

Os fundadores do Bataclan desejaram iniciar a homenagem às vítimas com música. No domingo (13), exatamente um ano depois do massacre, outra homenagem acontece na frente da casa de concertos. Uma placa em memória das vítimas será inaugurada pelo presidente francês, François Hollande, e pela prefeita de Paris, Anne Hidalgo, com a presença de sobreviventes dos atentados, familiares e também dos roqueiros do Eagles of Death Metal.

O presidente francês e a prefeita parisiense também vão inaugurar placas nos outros cinco locais que foram alvo dos ataques: o Stade de France, bares e restaurantes do 10° e do 11° distritos da capital. Ainda no domingo, uma manifestação pública acontece em frente à prefeitura do 11° distrito, na região da praça da República. À noite, uma missa será realizada na catedral Notre Dame.

A associação de vítimas "13 de novembro de 2015" também faz um apelo para que toda a população, em todo o país, se una às homenagens no domingo, acendendo velas em suas janelas. Um ano depois dos atentados reivindicados pelo grupo Estado Islâmico (EI), cerca de 20 pessoas dos mais de 400 feridos continuam hospitalizadas.