rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês

França Paris Polícia Roubo Kim Kardashian Assalto

Publicado em • Modificado em

Polícia detém suspeitos de roubo a Kim Kardashian em Paris

media
Kim Kardashian e Kanye West em Nova York no MTV Video Music Awards. 28/08/16 Reuters/Eduardo Munoz

A polícia francesa anunciou a detenção de 17 pessoas para interrogatório, na manhã desta segunda-feira (9), suspeitas de envolvimento no roubo da estrela de reality shows americana Kim Kardashian, no início de outubro, em Paris. O caso foi o maior roubo de joias de um particular na França em 20 anos.


A operação foi organizada pela Brigada de Repressão ao Banditismo de Paris no sul da França e na região parisiense, depois de várias semanas de investigação. A perícia encontrou traços de DNA em um dos objetos usados no roubo, conseguindo identificar vários dos envolvidos.

Os criminosos são conhecidos das autoridades francesas − o mais velho dos suspeitos tem 72 anos e várias participações em roubos a mão armada. As imagens de câmeras de segurança também foram analisadas pela polícia antes da detenção dos suspeitos. Durante as buscas nos diferentes locais, os policiais encontraram dinheiro e documentos.

O roubo aconteceu na noite do dia 2 de outubro. Os integrantes da quadrilha, mascarados e usando uniformes de policiais, ameaçaram com uma arma na cabeça a estrela americana, que estava em Paris para assistir aos desfiles da Semana da Moda. Em seguida eles a amordaçaram, amarraram suas mãos e a trancaram no banheiro. Ela relatou à polícia uma ação de extrema violência.

Anel de € 4 milhões

Os ladrões roubaram um anel estimado em € 4 milhões (cerca de R$ 13 milhões), presente de seu marido, Kanye West − que aparecia em uma de suas fotos publicadas no Instagram − e outras joias orçadas em € 5 milhões (cerca de R$ 16 milhões). Eles usaram bicicletas durante o roubo. Na pressa, os criminosos perderam um pingente de diamantes, de cerca de € 30 mil (R$ 101 mil). A joia foi encontrada por um pedestre algumas horas depois do roubo, que a entregou à polícia.

O juiz encarregado do inquérito na França poderá viajar em breve para Nova York ouvir Kim Kardashian, que deu um rápido depoimento à polícia no dia do roubo antes de voltar para os Estados Unidos.