rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Giuseppe Conte anuncia demissão do cargo de primeiro-ministro da Itália

Eleição presidencial francesa Marine Le Pen Frente Nacional Córsega Independentistas

Publicado em • Modificado em

Socos, gás lacrimogênio e expulsões marcam comício de Marine Le Pen na Córsega

media
A candidata da Frente Nacional teve que mudar o local do seu comício após a confusão Twitter/Marine Le Pen

Neste sábado (8), na Córsega, foi grande a confusão antes de começar o comício da candidata presidencial da extrema-direita, Marine Le Pen. Entre socos entre nacionalistas e militantes, e manifestantes expulsos, ela acabou sendo transferida para outro local da ilha para encontrar seus partidários e eleitores.


Gritaria, pancadaria, gas lacrimogênio e retirada de manifestantes nacionalistas da sala.

Foi neste contexto que começou a viagem da candidata da Frente Nacional à Córsega.  Antes dela subir ao palco, entre 20 e 30 jovens, todos nacionalistas corsos, gritaram "Fora, França"!, trocando socos com os militantes de Marine. Eles foram retirados à força pelos seguranças da Frente Nacional. As câmaras de televisão e os fotógrafos não perderam a oportunidade de registrar a cena dos rapazes arrastados pelos seguranças da candidata. A sala acabou sendo esvaziada e Le Pen foi para o Palácio dos Congressos de Ajaccio.

O vice-presidente da Frente Nacional, Florian Philippot, acusou os militantes anti-Marina de atacar a democracia e agredir a República. Já o diretor de campanha de Marine Le Pen acusou no Twitter o chefe da polícia local "de deixar as milícias de extrema-esquerda avançar a poucos metros da entrada do comício".

Depois de Marine Le Pen se apresentar, os confrontos continuaram entre os corsos e os militantes, e também com a polícia. Um homem foi preso.

Discurso forte ao som do hino da Córsega

Em uma hora de discurso, Marine Le Pen defendeu seus valores para garantir os votos dos mais de 200 mil eleitores da ilha, onde ela estava em segundo lugar na presidencial de 2012, com 24,4% de votos.

Antes da tradicional Marselhesa, foi o hino corso "Dio vi salvi Regina" que foi ouvido, inclusive com Marine Le Pen cantando, rodeada pelos dirigentes do partido. "Vocês são corsos, mas vocês são franceses, sejam os dois ao mesmo tempo!", ela exclamou.

Jovens nacionalistas não querem Le Pen na ilha

Também no Twitter, o grupo Ghjuventu Indipendentista (Juventude Independentista) reivindicou a ação. "Não podemos aceitar que a candidata da Frente Nacional venha à nossa terra destilar seu discurso marcado pelo ódio e pelo selo anticorso", diz o post, lembrando que o ex-líder da extrema-direita Jean-Marie Le Pen, pai de Marine, pediu a pena de morte para os prisioneiros políticos corsos. Ele também foi impedido de aterrissar na ilha pelos nacionalistas corsos em 1992 e 1994.

A Córsega é uma circunscrição administrativa francesa. Os nacionalistas formam uma corrente social, cultural e política que exige mais autonomia e luta pela independência.