rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Nasce o terceiro filho do príncipe William, da Inglaterra, e de sua esposa, Kate
Um pulo em Paris
rss itunes

Confira os preparativos para a posse de Emmanuel Macron no Eliseu

Por Adriana Moysés

O presidente eleito da França, Emmanuel Macron, toma posse no domingo (14), às 10h pelo horário de Paris, 5h em Brasília, em uma cerimônia no Palácio do Eliseu. A transmissão do cargo presidencial segue um protocolo milimetricamente preparado.

A curiosidade desta vez é que Emmanuel Macron, tudo indica, chegará sozinho ao pátio interno do Palácio do Eliseu, sem a mulher, Brigitte. O detalhe parece insignificante, mas não é. Tradicionalmente, os presidentes franceses casados chegam de carro acompanhados de suas esposas. Macron mantém uma relação fusional com a mulher, sublinha a imprensa francesa, e ela trabalhou ativamente na campanha. O centrista quer, inclusive, que a futura primeira-dama exerça um papel destacado durante o mandato.

A razão dessa escolha do cerimonial é que o socialista François Hollande não tem companheira oficial morando com ele no Eliseu. Ele namora a atriz Julie Gayet, mas ela nunca assumiu responsabilidades oficiais. Para não chamar a atenção sobre um presidente solitário – e impopular – que deixa o palácio, tudo indica que os dois homens vão aparecer sozinhos nas imagens externas. A futura primeira-dama irá esperar por Macron no Salão de Festas do Eliseu.

Senha da arma nuclear

Como acontece nos Estados Unidos, um momento alto da transmissão de cargo na França é a comunicação da senha de lançamento da bomba nuclear. Logo depois de chegar ao Eliseu, Hollande e Macron vão ter uma reunião a sós no gabinete presidencial por cerca de 40 minutos. É um momento considerado solene. Eles trocam informações sobre alguns segredos de Estado, o presidente em fim de mandato faz algumas recomendações que considera importantes e, em seguida, leva o eleito para visitar o Posto de Comando Júpiter, uma espécie de bunker na ala leste do palácio capaz de resistir a um ataque nuclear.

Esse posto de comando, onde o presidente pode se refugiar ao lado de assessores de defesa, foi reformado recentemente, em 2015. São várias salas protegidas por um sistema de comunicações que permite contato com o exterior, mas seria à prova de interceptações externas.

Condecoração substitui faixa

Diferentemente do Brasil, o presidente francês não faz um juramento à nação. O ato da posse é oficializado pela proclamação do número de votos recebidos pelo eleito, o que é feito pelo presidente do Conselho Constitucional, no caso Laurent Fabius. Encerrada a leitura, Fabius irá condecorar Macron com um imponente colar de ouro de Grão Mestre da Legião de Honra. O centrista de 39 anos será, então, declarado presidente da República em plenos poderes no cargo. Macron fará, na sequência, o esperado discurso de posse, no qual deve pontuar as diretrizes de seu governo.

As cerimônias continuarão com uma saudação à Guarda Republicana, 21 tiros de canhão disparados na esplanada dos Inválidos, um desfile de carro pela avenida do Champs Elysées até o Arco do Triunfo e um almoço para um seleto grupo de convidados.

Paris 2024

À tarde, Macron se reunirá com uma delegação do Comitê Olímpico Internacional que estará em Paris a partir de domingo para uma visita de três dias, visando a atribuição da cidade sede dos Jogos Olímpicos de 2024. A capital francesa concorre com Los Angeles, nos Estados Unidos.

O novo presidente francês também fará um discurso, no final da tarde, na sede da prefeitura de Paris, com transmissão nos telões instalados na esplanada do governo municipal.

Paris inaugura primeiro centro de arte digital com exposição de pintores austríacos

Greves na França levantam debate sobre privatização do sistema ferroviário europeu

Imprensa europeia dá crédito a Lula pelas conquistas sociais que promoveu no Brasil

Macron vai na contramão da Europa com escola obrigatória a partir dos 3 anos de idade

Franceses debatem mudanças na lei de bioética e maioria aprova barriga de aluguel

Paris terá marcha e vigília no fim de semana em homenagem a Marielle Franco

Governo francês multiplica ações para favorecer a igualdade de gênero

França vai estipular em 15 anos idade mínima legal para relação sexual

França também celebra carnaval, com polêmica racista e medo de terrorismo

Rio Sena transborda e museus de Paris fecham salas para proteger obras de arte

Catherine Millet diz que adversárias feministas exageram na indignação