rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • França: Polícia afirma ter abatido Chérif Chekatt, suspeito do atentado de Estrasburgo
  • França : Governo decide reabrir feira de Natal de Estrasburgo após ataque terrorista

Paris Emmanuel Macron Eleições legislativas Política Eleições Legislativas 2017

Publicado em • Modificado em

Partido de Macron dá curso de iniciação na política para candidatos a deputado

media
Emmanuel Macron (à esquerda) e Francois Bayrou, do Modem. REUTERS/Regis Duvignau

O partido "A República em Marcha!", do presidente eleito Emmanuel Macron, oferece neste sábado (13) um curso intensivo de iniciação na política aos candidatos selecionados pela legenda para disputar as eleições legislativas de 11 e 18 de junho. A metade dos inscritos vem da sociedade civil e nunca exerceu atividade política.


O treinamento intensivo no modo de funcionamento das instituições francesas e na batalha da campanha propriamente dita acontece a portas fechadas no Museu do Quai Branly, em Paris. Macron, que será empossado neste domingo (14) em uma cerimônia no Palácio do Eliseu, passou pelo local para motivar os candidatos, que vazaram alguns trechos de seu discurso pelo Twitter.

"Conto com vocês para reformar profundamente a vida política e a França, de modo que nunca mais as pessoas se voltem aos extremos", declarou Macron. "Estamos condenados ao sucesso e espero contar com vocês nos próximos cinco anos para cumprir nossas promessas", acrescentou. No programa do candidato, há uma proposta de redução de um terço dos atuais 925 parlamentares (577 deputados e 348 senadores). O objetivo não seria fazer economias, segundo Macron, e sim "dar mais eficiência e transparência à ação política". 

A metade dos 214 homens e 214 mulheres que vão tentar conquistar uma vaga de deputado pelo partido de Macron nunca exerceu um mandato público. São professores, enfermeiros, advogados, matemáticos, profissionais liberais, aposentados (4%), desempregados (2%) e estudantes (1%). A idade média do contingente é de 46 anos.

Logo após a divulgação da lista, Macron vivenciou a primeira crise desde a vitória no domingo passado. François Bayrou, líder do Modem (centro), que havia fechado uma aliança pré-eleitoral com o presidente eleito, ficou furioso quando percebeu que teria concorrentes de "A República em Marcha!" em várias circunscrições. Macron apagou rapidamente o incêndio dizendo que seus assessores tinham "feito besteira". Após uma longa reunião, os dois partidos redistribuíram as cartas e Bayrou declarou ter ficado satisfeito com o resultado.

Mélenchon também lança candidatos

Além do partido "A República em Marcha!", 1.500 militantes da esquerda radical também se reuniram neste sábado na periferia de Paris, em Villejuif (sul), para o lançamento das candidaturas da legenda "França Insubmissa", de Jean-Luc Mélenchon, derrotado no primeiro turno da eleição presidencial.

Entre os aliados de Mélenchon, que disputará um mandato de deputado em Marselha, figuram um humorista famoso, Gérald Dahan, a campeã do mundo de kiki-boxing, Sarah Soilihi, e o advogado Juan Branco, que defende o site de vazamentos WikiLeaks.