rfi

Ouvindo
  • RFI Brasil
  • Último jornal
  • RFI em francês
  • Depois de passar por Dior e Saint Laurent, estilista francês Hedi Slimane assume direção artística da marca Céline
Um pulo em Paris
rss itunes

Bailes populares e striptease de bombeiros são tradição na festa nacional francesa

Por Silvano Mendes

Além da tradicional parada militar que celebra o 14 de julho na França, a festa nacional do país é comemorada com vários eventos populares. Concertos e bailes, organizados inclusive pelos bombeiros, marcam a data.  

O principal evento da festa nacional francesa é o desfile militar na avenida Champs-Élysées, em Paris. Transmitido pela televisão e sempre com a presença de personalidades políticas diversas – este ano com o presidente norte-americano Donald Trump –, a parada é o ponto alto do programa oficial. Mas as celebrações dessa data, à qual os franceses continuam apegados, e que comemora entre outras coisas a Queda da Bastilha e a Revolução Francesa, vão bem além do cortejo de tanques e soldados.

Na noite de 14 de julho uma grande queima de fogos de artifício é realizada em Paris e um show é produzido no Champ-de-Mars, a esplanada diante da Torre Eiffel. Este ano o programa terá um concerto lírico, com obras de Mozart, Puccini, Verdi e Bizet, entre outros, interpretados pela Orquestra Nacional francesa. Gratuita, a atração também é transmitida pela televisão.

Franceses comemoram nas ruas

Mas é nas ruas que a festa realmente acontece, com bailes populares em praticamente todas as cidades do país. Realizados nas noites de 13 e 14 de julho, essas celebrações começam geralmente tocando música francesa até 22h horas, antes de passar para um repertório internacional.

Outra tradição da festa nacional é o Baile dos Bombeiros, organizado dentro das casernas, que se transformam, durante uma noite (no dia 13 ou 14 de julho), em uma discoteca. A entrada geralmente é gratuita ou apenas um ingresso simbólico é cobrado, tornado o evento acessível a todos.

Criado em 1937 no bairro de Montmartre, o ritual acontece em Paris, onde há mais de 80 Corpos de Bombeiros, mas também em várias cidades francesas. O clima é descontraído, com um bar instalado dentro da caserna, muita música. Os “soldados do fogo”, como são chamados na França, dançam com os convidados e até shows de striptease, feitos pelos próprios bombeiros, fazem parte da festa.

Saiba mais clicando na foto acima.

Catherine Millet diz que adversárias feministas exageram na indignação

Dois anos após atentados de Paris, oito pessoas continuam hospitalizadas

Campanha é criticada por incitar prostituição entre universitários na França

Mais de 10 mil pessoas foram multadas após jogar bituca de cigarro nas ruas de Paris

Famílias francesas têm menos filhos e mais mulheres sozinhas no comando